Aglomerações voltam a causar transtornos em Frederico Westphalen

Slider

As recorrentes aglomerações de centenas de pessoas que insistem em não respeitar as medidas de distanciamento ainda em vigor na cidade geram preocupação e começam a revoltar – novamente – os moradores. Conforme a subcomandante do 37° Batalhão de Polícia Militar (37º BPM), Capitã Nedia Giacomini, a situação será debatida em reuniões entre o comando do 37º BPM para definir ações de fiscalização.

– Esta é uma situação muito preocupante. Infelizmente, com o calor e com a primeira dose de vacinas sendo aplicadas, as pessoas estão entendendo que a vida está retornando ao normal. Muitos estão desavisados ou agindo de forma imprudente ante a nova variante (Delta) que já chegou ao Brasil e ao Estado, e que ela é muito mais transmissível – alerta a Capitã Nedia.

Conforme a policial, a flexibilização de algumas regras e a previsão de liberação de eventos auxilia na sensação de volta a normalidade. No entanto, o risco ainda existe e é preciso agir com cautela. “Temos que ter consciência de que esse vírus ainda não está sob controle. Porém, aqui na nossa região e em Frederico Westphalen, a gente verifica pessoas, especialmente jovens, se reunindo em grandes quantidades no em torno de praças. Essa situação, na nossa análise, já ultrapassa a questão da Covid, e chega a causar perturbação do sossego. Mas, para que algo possa ser feito nesse sentido, é necessário que as pessoas que se sentem incomodadas façam o registro da ocorrência”, ressalta a Capitã Nedia Giacomini.

Nesse aspecto, a subcomandante do 37º BPM relata que no fim de semana passado, houve registro de perturbação do sossego com apreensão de equipamentos de som, além do registro de Termos Circunstanciados e demais encaminhamentos na cidade frederiquense. “Importante destacar que se nós (BM) formos demandados em uma situação de perturbação do sossego, nós vamos tomar todas as providências cabíveis. Se por um acaso o som não puder ser retirado de um veículo que esteja causando a perturbação, o próprio veículo será recolhido a um pátio do Detran e vai permanecer no pátio até a liberação do Poder Judiciário, que pode acontecer em uma semana, um mês ou meses. Então, nós alertamos que a perturbação não acontece somente com caixas de som enormes, pode ocorrer com o som que muitas vezes vem de fábrica dos veículos. É preciso haver bom senso das pessoas, porque viver em sociedade exige bom senso. Se você quer ficar na frente da casa de outro morador, tudo bem, mas respeite as regras de convivência”, orienta a Capitã do 37º BPM.

“Está uma situação insuportável”

A realidade que não chega a ser uma novidade, segue perturbando os moradores no em torno de praças como a da URI/FW e a da Corsan, na cidade frederiquense. Para o empresário e morador da rua 7 de Setembro, Sérgio da Luz, a situação voltou a ser insuportável. “Está horrível nos fins de semana. A gente não consegue dormir, ou só consegue depois que as pessoas vão embora, e isso acontece, muitas vezes, depois das 6 horas da manhã. É praticamente insuportável, porque você trabalha a semana inteira e nos fins de semana não consegue descansar”, relata indignado da Luz.

Essa situação faz com que os moradores exijam alguma atuação das autoridades e até busquem outros locais na cidade para poderem ter um período de descanso. “Queria que alguma autoridade viesse na minha casa tentar dormir um fim de semana, para verem como é. Muitos não querem se indispor, mas nós não aguentamos mais. Inclusive, estou adquirindo uma área fora da cidade, para poder ir nos fins de semana para poder conseguir descansar”, conta o frederiquense, que tem as críticas endossadas por outros vizinhos. “O mais indignante é que ninguém faz nada para resolver isso”, reclama outra das proximidades, Eda Balestrin.

Conforme membros do Executivo frederiquense, os decretos atualmente em vigor na cidade que tratam de flexibilizações não permitem aglomerações como as que são registradas atualmente. Nesse sentido, algumas ações devem ser tomadas pela prefeitura. “Vamos intensificar a orientação à população e fiscalizar em conjunto com a Brigada Militar”, cita o assessor jurídico do Executivo de FW, Jonathan Carvalho, como uma forma de tentar amenizar o problema que vem se tornando rotineiro nos fins de semana.

Receba as notícias do Site OBSERVADOR REGIONAL no seu celular: CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo de WhatsApp

Fonte: Folha do Noroeste

Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
Slider

MAIS LIDAS

Slider