Bolsonaro pode ganhar estátua em Passo Fundo

A estátua de Bolsonaro, ainda sem cabeça, começa a ganhar forma num galpão em Passo Fundo - José Volnei Dal Maso / Arquivo pessoal
Slider

Jair Bolsonaro pode ganhar em breve uma estátua em Passo Fundo, cidade do norte do Estado onde obteve expressiva votação em 2018. A homenagem é iniciativa de um grupo de admiradores, intitulado Comitê pela Vida e Liberdade. Entre eles, está um dos mais famosos advogados criminalistas gaúchos, o passo-fundense Jabs Paim Bandeira, que anunciou a novidade nas redes sociais.

GZH falou com Jabs a respeito. Ele diz que obra está sendo construída há pelo menos dois meses por um artista plástico chamado Jorge Luiz Grigolo, que ocupa uma oficina mecânica para realizar o trabalho.

A estátua terá seis metros de altura e será de ferro. Quando pronta, deve ser exibida em alguma propriedade particular situada na Avenida Brasil, uma das principais da cidade. Conforme o advogado, a legislação prevê que, em locais públicos, só se for aprovado pelo Legislativo e sancionado pela prefeitura. Mas não impede a homenagem em terrenos privados. E está claro que geraria polêmica.

De acordo com o procurador-geral da prefeitura de Passo Fundo, Adolfo de Freitas, uma estátua só pode ser exibida em espaço público quando for um monumento de uma personalidade com grande apelo e contribuição social.

– Não há interesse em homenagear um político vivo que representa determinado pensamento. Espaço público deve preservar a igualdade. Bolsonaro é uma pessoa viva que representa um grupo político. Não é um monumento artístico e cultural – comenta.

Segundo o procurador, a prefeitura de Passo Fundo tem o poder de retirar a estátua em local público, caso queira fazer isso. Já o espaço privado é livre.

A ideia é inaugurar a estátua em 20 de setembro, data máxima da Semana Farroupilha, sempre comemorada com muito fervor em Passo Fundo, onde Bolsonaro foi eleito com 64,29% dos votos. A cidade gosta de se intitular a mais gaúcha do Rio Grande – embora outras reivindiquem essa fama.

— Temos indicativos de que o próprio presidente pode comparecer para a inauguração. Esperamos que assim seja. Ele deve vir para a motociata, tratoraço e cavalgada que o comitê e o Sindicato Rural de Passo Fundo estão organizando – antecipa Jabs.

Até cartas já foram enviadas pelo sindicato e pelo comitê ao presidente. Segundo Jabs, uma comitiva irá à Brasília no dia 24 de agosto para tratar da visita.

A intenção era que Bolsonaro só soubesse da estátua quando andasse pelas ruas de Passo Fundo, o que não será mais possível.

– A ideia era que, quando chegasse aqui, fosse uma surpresa. Mas já vazou a notícia – diz o advogado.

De acordo com Jabs, o artista que constrói o monumento começou o trabalho por conta própria, mas passou a receber apoio do Comitê pela Vida e Liberdade, que arrecadou recursos para que a obra seja finalizada. A cabeça da estátua ainda está em construção. Nas mãos, ela carrega uma espécie de lança. Jabs adiantou qual foi a ideia do autor:

– É como um romano, um soldado romano, um guerreiro que veio para ajudar.

Jabs é presidente do Comitê pela Vida e Liberdade, fundado, segundo ele, com o propósito de “compromisso cívico e de auxílio aos poderes públicos, no caso da covid-19, e para a sofisticação da democracia”.

O advogado também é notório pelo culto ao tradicionalismo em Passo Fundo. Costuma organizar anualmente a encenação da Batalha do Pulador, na qual mais de 3 mil maragatos e chimangos se dilaceraram, em 1894, durante a Revolução Federalista. Integrantes de CTGs se vestem a caráter, como atores amadores, e interpretam com crueza os tiroteios e degolas ocorridos há mais de um século.

Receba as notícias do Site OBSERVADOR REGIONAL no seu celular: CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo de WhatsApp

 

Fonte: Gaúcha ZH

Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
Slider

MAIS LIDAS

Slider