Braga: Professora Mestre Alcione coordenará projeto para segunda edição do livro do município

Na manhã desta quinta-feira (18) recebemos nos estúdios do Observador Regional a Professora Mestre Alcione Dal’Alba Pilger, Vice Primeira Dama do município de Braga, graduada em Letras Plena, com especialização em Literatura Brasileira e Mestre em Literatura Comparada. A Professora veio conversar conosco sobre a sua atuação como coordenadora do projeto de uma segunda edição do livro do município de Braga.

Confira o relato da Professora Mestre Alcione Dal’Alba Pilger sobre a construção deste projeto:

“Motivados pela continuidade do registro da história de Braga que parou no ano de 1993 e pelo escritor Vitor Hugo (1802 – 1885), poeta, dramaturgo, estadista francês, autor dos romances “Os Miseráveis”, “O Homem que Ri”, “O Corcunda de Notre Dame”, “Contos do Crepúsculo”, dentre outras obras célebres, além de ser eleito para a Academia Francesa e pela máxima: “A água que corre forma um pântano; a mente que não pensa forma um tolo” desafiamo-nos, ousamos a propormo-nos a dar sequência ao livro do município de Braga.

O trabalho iniciou com o grupo de professoras aposentadas, voluntárias, mas com muitas afinidades, no trabalho exercido e concluído, na Escola Santo Pazini: Alcione Salete Dal’Alba Alba Pilger; Hilda Maria Andolhe; Lurdes Kortz, Vera Lia de Barros Gai. Recebendo o “Aceite” de todas, então, o primeiro passo, foi pedirmos autorização ou ver a possibilidade de financiamento dos custos da publicação com os atuais gestores municipais: Luís Carlos Balestrin e Elemar Argon Pilger. O retorno imediato positivo possibilitou a sequência da ideia e o início dos contatos com a ex-secretária da educação da época, Elenir Teresinha de Souza, residente em Coronel Bicaco e, com a equipe de supervisão, redação e organização da primeira edição composta por: Deomira Clementina Andolhe; Elenir Teresinha de Souza; Jorge Hermann; Liane Beatriz Schlemmer; Mara Odete Ferreira; Margaret de Fátima Berlesi; Vera Maria Venso e Vitório Francisco Dalcero. A acolhida, receptividade e sugestões desses motivaram-nos a prosseguir. Aproveitamos a oportunidade do contato para solicitar a equipe responsável pela primeira edição que os mesmos ficarão com a tarefa de encaminhar para ser anexado à primeira edição o relato da participação e colaboração com a obra.

Desafiamos a professora Margaret de Fátima Berlesi a assinar a diagramação da capa da 2ª edição feita por ela na primeira edição.  À professora Hilda Maria Andolhe, ex-assessora de imprensa e ex-ouvidora na Escola Santo Pazini que muito trabalhou com o livro em sala de aula e nas questões das provas, avaliações, caberá a tarefa de prefaciar a 2ª edição. Continuamos com os contatos com a atual secretária da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Turismo (SMECT), Cléia Machado, cujos ofícios às escolas já foram assinados e encaminhamos às direções. Nesta secretaria far-se-á a sistematização do material das escolas e APAE com previsão de retorno no mês de maio, data do quinquagésimo quinto aniversário do município. Também com a equipe da Câmara de Vereadores através da funcionária Valesca Cinara Dalpra solicitamos a atualização com fotos das gestões do Executivo e Legislativo braguense a partir de 1993. Nos últimos registros, de janeiro de 1989 a janeiro de 1993, consta que assumiram suas excelências Romeu Antônio Wink como quinto prefeito eleito e seu vice Elido Cadoná. Na sexta administração iniciada em janeiro de 1993, data da criação do projeto do livro pela então secretária da educação Elenir Teresinha de Souza e equipe da SMECT, assumiram o professor Antônio Alberi Maffi e o vice-prefeito Waldemar Della Libera. O reverendíssimo padre Valdir Formentini que tem um “museu” em Braga e muitos arquivos sobre o Braga na Paróquia Santa Isabel de Viamão colocou-se à disposição para colaborar. À equipe do Observador Regional propomos o resgate da história da cidade, dos bairros e do interior com fotos panorâmicas. À professora Mara Odete Ferreira propomos, além do seu testemunho o resgate da história da Cantina Santa Fé. Ao professor Deonísio Formentini e Teresinha Fátima de Lima caberá o resgate das entidades, cultura local e pontos turísticos. São estas as parcerias firmadas até o momento, as quais esperamos somar muitas outras para a realização deste belo projeto.

Outrossim, salientamos que em função da pandemia, dos protocolos sanitários, da decretação da bandeira preta no Estado do Rio Grande do Sul, o trabalho está sendo sem reuniões presenciais, os contatos ocorrem via WhatsApp, e-mail, vídeo chamada, telefone, somente on-line e à distância.

Acreditamos que: “Um povo que não conhece sua História está fadado a repeti-la.” (Edmund Burke)

 

Registramos a seguir o depoimento da ex-secretária da educação, de 1993, Elenir Teresinha de Souza:

“Com o pensamento do educador e filósofo, Paulo Freire, início a minha mensagem: ‘Onde quer que haja mulheres e homens, há sempre o que fazer, há sempre o que ensinar e há sempre o que aprender.’ Em 1993, fui convidada para assumir a Secretaria Municipal de Educação, pelo prefeito, excelentíssimo sr. Antonio Alberi Maffi, pessoa que admiro e respeito. Com liberdade e autonomia, formei minha equipe de trabalho, profissionais competentes, idealistas e apaixonados pela busca do saber. Relatei meus sonhos e projetos e convidei-os para juntos concretizarmos… iniciamos o trabalho de resgate da história do Município de Braga. Houve um grande envolvimento (professores, comunidades, entidades). Munidos de informações, fatos, registros, colhidos através de experiências ouvidas e vividas, numa determinada época (até 1993) tornaram-se memórias, compiladas na edição do livro: História do Município de Braga RS., e para nossa satisfação, 28 anos depois, surge uma nova equipe, com um projeto desafiador para a segunda edição do livro. Parabenizo a Equipe de Professores voluntários, à Secretária Municipal de Educação, Cléia Machado e a minha colega e amiga Alcione Salete Dal’ Alba Pilger, coordenadora da Equipe, pela iniciativa e desejo sucesso! Coloco-me à disposição da equipe. Sempre parceira pela Educação de qualidade!”

Elenir Teresinha de Souza, Coronel Bicaco – Rio Grande do Sul, março de 2021.

 

Seguem mais dois depoimentos dos ex-professores da Escola Santo Pazini, Jorge Hermann e Vitório Francisco Dalcero, respectivamente, ambos fizeram parte da comissão organizadora da primeira edição do Livro do Município de Braga em 1993:

 

“Foi com enorme satisfação que participei da organização e da elaboração deste livro.

O trabalho da equipe organizadora em busca de relatos, depoimentos, fotos, registros, vivências, foi de suma importância no resgate e na construção da história do município de Braga.

Os relatos de habitantes pioneiros sobre a memória das comunidades e sobre as mudanças vivenciadas através do tempo, proporcionou a ampliação do conhecimento do quadro histórico do município e, também, a preservação da história desse povo.

O nosso comprometimento com a fidelidade dos registros, favoreceu o enriquecimento das culturas e raízes dos habitantes desse município, deixando um material riquíssimo em informações para serem transmitidas às novas gerações.

Grato pela oportunidade e reconhecimento!”

Professor Jorge Hermann, Viana do Castelo – Portugal,  fevereiro de 2021.

 

“Toda a história é movida por paixões. A história é construída por pessoas e inseridas em um contexto que, muitas vezes, sufoca a razão. Por isso, é muito importante que haja os relatos da história para que, vista com distanciamento, todos os seus aspectos possam ser analisados e assim, provoquem uma reflexão sobre os tempos idos. Ter atitude de documentar a história é assegurar que os momentos vividos pela comunidade não sejam perdidos e seu registro permaneça vivo, contribuindo para o bem da coletividade, para que a comunidade não se afaste de sua essência, nem de suas raízes. Parabenizo o grupo de professores que estão novamente movimentando a memória da sociedade braguense.
Desejo que encontrem os bons momentos vividos e projetem tempos melhores que estão por vir. Abraço a todos!”

Professor Vitório Francisco Dalcero, Flores da Cunha – Rio Grande do Sul, fevereiro de 2021.

 

Por conseguinte, todas as contribuições serão bem-vindas, acolhidas pela Equipe de Organização, Redação, Revisão e, aproveitamos o ensejo para agradecermos os munícipes de Braga e reiteramos o nosso compromisso com a ética, o respeito ao cidadão braguense e a fidelidade dos fatos. Para tanto, pedimos a Deus PROTEÇÃO, SAÚDE, LUZ e BÊNÇÃOS para a idealização deste projeto tão grandioso e extraordinário que é o resgate da HISTÓRIA Verossímel.  Em resumo, uma lembrança para a história das escolas, da comunidade e àqueles que mantêm laços afetivos com esta terra – tão hospitaleira. Finalizamos com “Por vezes sentimos que o que fazemos não é senão uma gota de água no mar Mas o mar seria menor se lhe faltasse uma gota”.

 

Gratidão a este Site pelo convite e oportunidade de explanação do projeto.”

 

 

Confira também a entrevista:

Braga: Entrevista com a Professora Mestre Alcione Dal'Alba Pilger sobre a segunda edição do Livro do Município

Braga: Entrevista com a Professora Mestre Alcione Dal'Alba Pilger sobre a segunda edição do Livro do Município

Posted by Observador Regional on Thursday, March 18, 2021

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on telegram

MAIS LIDAS

VÍDEOS

Mais notícias

Chiapetta não deu trégua no combate a Covid-19 neste sábado (17)
A Administração Municipal de Chiapetta através da Secretaria Municipal...
Brigada Militar apreende adolescente em Santo Augusto com drogas
Na sexta-feira (16/04), às 17h00 policiais militares do 7º...
Brigada Militar flagra aglomerações em Crissiumal
Na noite de sexta-feira (16/04), policiais militares do 7º...
Brigada Militar de Ijuí prende foragido de Ibirubá
Homem de 53 anos, natural de Ibirubá, foi abordado...
Santiaguense está desaparecido em São Miguel das Missões há mais de 15 dias
Benício Pereira Mello, 35 anos, está desaparecido desde o...