Caso Daniele: delegado revela que jovem foi morta asfixiada pelo ex-namorado com fio de luz

Slider

Em coletiva de imprensa na Delegacia de Serafina Corrêa, o delegado Tiago Lopes de Albuquerque, encarregado pelas investigações do desaparecimento da jovem Daniele Dos Santos Camargo, 23 anos, que sumiu no dia 4 de agosto e foi encontrada morta na tarde desta quinta-feira (26), fez revelações surpreendentes.

Ele explicou que Anderson Alves Mingola, 40 anos, ex-namorado de Daniele, relatou em depoimento, que a jovem embarcou em seu carro para conversarem e ela foi levada até o Morro do Cristo, um local alto que possui uma réplica do Cristo Redentor e que, naquele horário do dia normalmente não tem muitas pessoas.

Lá o homem discutiu com a jovem e a asfixiou com um fio de luz. Depois de matar a jovem ele andou por vários locais com o corpo dentro do carro, sem saber o que fazer. Ele decidiu então se dirigir até o interior do município na localidade de Caçador, onde enterrou Daniele em uma cova rasa e cobriu com folhas.

O delegado frisou que o homem era violento com a vítima e que situações de agressão haviam ocorrido no passado.

Neste primeiro momento o homem está sendo indiciado por feminicídio e não haveria a participação de outra pessoa no crime.

O exame pericial vai dizer de que forma ela realmente foi morta. Duvidas sobre o caso ainda pairam no ar, pois o sangue da vítima foi encontrado dentro do carro. O exame que apontou o sangue ser da jovem e isso foi decisivo para a resolução e confissão do caso.

Receba as notícias do Site OBSERVADOR REGIONAL no seu celular: CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo de WhatsApp

 

Fonte: Rádio Aurora 107.1 FM

 

Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
Slider

MAIS LIDAS

Slider