Condição perigosa de tempo severo inclui granizo grande e risco de tornados

Slider

Modelos indicam temperatura em 850 hPa (nível de pressão atmosférica equivalente a 1.500 metros de altitude) de até 24ºC nesta segunda em Santa Catarina e no Paraná, ou seja, valores altíssimos e que sinalizam uma atmosfera por demais aquecida.

Os dados dos modelos numéricos analisados pela MetSul sugerem ainda que no final deste domingo e na segunda-feira muitas cidades podem registrar queda de granizo em Santa Fé, Entre Rios, Corrientes e Misiones, na Argentina; no Uruguai; e no Rio Grande do Sul. O potencial para pedras de gelo de maior diâmetro, inclusive médias e grandes que podem provocar estragos, é bastante alto.

Impressiona a projeção do modelo WRF da MetSul em seu mapa de risco de granizo para a tarde e noite da segunda-feira. O modelo indica uma enorme área com risco extremo de granizo, em que podem cair pedras de variado tamanho, entre o Nordeste da Argentina, o Uruguai e o Rio Grande do Sul. Esta região deve começar o dia com chuva, mas depois o sol deve aparecer com forte aquecimento e altos índices de instabilidade atmosférica pela presença de ar muito quente, o que não apenas favoreceria granizo como de tamanho maior e ainda com risco de tempestades severas de vento.

Aliás, é preocupante o cenário para ocorrências isoladas de vento muito intenso a destrutivo em que podem se produzir tornados ou microexplosões atmosféricas. Tempestades isoladas fortes de granizo, como se prevê, costumam ser acompanhadas de vento muito forte. Chama muito atenção os valores de helicidade muito altos com elevados índices de parâmetro significativo de tornados indicados pelo modelo para hoje à noite e a tarde e noite da segunda entre o Nordeste da Argentina, o Uruguai, o Sul do Paraguai e o Oeste gaúcho. Tais valores sugerem alto risco de tornados.

Portanto, esta região entre o Nordeste da Argentina, parte do Uruguai e parte do Rio Grande do Sul tem uma alta probabilidade de condições de tempo severo em que podem se produzir temporais muito intensos a destrutivos neste começo de semana, o que pode trazer danos estruturais significativos em algumas localidades.

Além do granizo e do vento, a chuva deve ser muito volumosa. Os maiores volumes de chuva durante esta segunda devem ocorrer em parte do Oeste, no Centro, no Sul e no Leste do estado gaúcho. Somente nesta segunda a chuva pode acumular 50 mm a 100 mm, com marcas superiores em alguns pontos, nestas regiões.

Com isso, algumas cidades devem ter alagamentos e rápida subida de arroios e córregos. Como alguns rios do Centro-Oeste do Rio Grande do Sul estão sob cheia pela chuva da última semana, a situação hidrológica pode piorar com mais inundações.

Na terça, muitas nuvens cobrem o Rio Grande do Sul e chove ainda na maioria das regiões, mas a instabilidade maior ocorrerá na Metade Norte. A partir do Oeste e do Sul a tendência é de gradual melhora do tempo. Algumas cidades do Centro para o Norte gaúcho podem começar a terça com chuva moderada a forte e temporais, porém a tendência é que as precipitações cedam com o passar das horas.

O tempo firma na maior parte do território gaúcho na quarta-feira com o ingresso de uma massa de ar seco e frio que trará um amanhecer frio e com chance de geada isolada no Oeste e no Sul gaúcho.

Receba as notícias do Site OBSERVADOR REGIONAL no seu celular: CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo de WhatsApp

Fonte: Metsul

Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
Slider

MAIS LIDAS

Slider