Confira Vídeo: fiscalização dispersa aglomerações, mas grupos retornam ao mesmo local

Na noite em que Santa Maria chegou a 690 vítimas de Covid-19, centenas de pessoas – a maioria, sem máscara de proteção, lotou os entornos da Rua do Rosário, na área central da idade. Indignados com o barulho e, principalmente, a quantidade de gente reunida em meio à pandemia, as imagens das aglomerações tomaram conta das redes sociais de quem mora ou passou pelo local.

De acordo com moradores das proximidades ouvidos pelo Diário, a reunião de pessoas, som alto e vandalismo tem sido constante no local, mas na última semana isso se agravou:

– Meus pais são idosos, têm 70 e 73 anos, e está insustentável morar aqui. A gente liga para a Brigada Militar, que pede para ligarmos para a Guarda Municipal, e vira um jogo de empurra. A BM chegou a pedir para a gente descer em frente ao prédio, no meio de centenas de pessoas, para registrar uma ocorrência. Só essa semana ouvi barulho de tiros, apedrejaram um bar e destruíram contêineres – conta um morador, de 33 anos, que teve a identidade preservada.

 

Os relatos afirmam ainda que as equipes da Guarda Municipal e Brigada Militar costumam dispersar grupos em frente à Igreja do Rosário, porém, assim que as viaturas vão embora, as pessoas retornam ao local.

– Só na última noite ocorreram três operações de dispersão antes da 1h da madrugada, que foram pouco efetivas. Fiz duas ligações ao 153, às 1h17min e às 1h44min, já que a aglomeração continuou e não veio nenhuma viatura até o local. Eles me informaram que, devido a quantidade de gente no local, só a BM poderia fazer a dispersão, então, às 1h45min liguei para a Brigada, que me informou que eles já estavam cientes e iriam tomar providencias. Somente às 3h05min é que vieram quatro viaturas da BM para dispersar a multidão de mais de 100 pessoas – contra outro vizinho.

Outra moradora afirmou que todo o fim de semana a situação é a mesma. Segundo ela, não há fiscalização que dê conta das aglomerações no bairro.

– A polícia vem, dispersa, mas logo em seguida eles voltam para os bares e ruas. São centenas – salienta.

IRRESPONSABILIDADE
O vídeo que mostra a dispersão da última madrugada foi publicado pelo prefeito Jorge Pozzobom (PSDB) nas redes sociais. Ele chamou a aglomeração de “irresponsabilidade de algumas pessoas, que acabam prejudicando a cidade inteira”:

– Meus amigos, estou pedindo de coração, que todos olhem esse vídeo. Aconteceu ontem à noite, no Bairro Rosário. Assistam a irresponsabilidade de algumas pessoas, que acabam prejudicando uma cidade inteira. Santa Maria vive um dos piores momentos da pandemia! Somos cobrados diariamente e estamos sempre dialogando, buscando soluções, fiscalizando e vacinando, mas sem a conscientização de todos, fica difícil. Um agradecimento especial, para a nossa força-tarefa da fiscalização, que terminou rapidamente com a aglomeração. Também, agradecemos todos os estabelecimentos que estão nos ajudando, cumprindo os protocolos. Não esqueçam, precisamos de todos nós cuidando de todos nós – desabafou o prefeito na internet.

De acordo com a superintendência de comunicação da prefeitura, a equipe da Fiscalização Municipal Integrada dispersou diversas aglomerações em vias públicas, como nas ruas do Rosário, Silva Jardim, Conde de Porto Alegre e na praça do Bairro Nossa Senhora do Rosário. Pelo menos 13 pessoas foram notificadas por consumo de bebida alcoólica em via pública e estabelecimentos também foram vistoriados.

O Diário entrou em contato com a prefeitura para questionar se outras medidas serão tomadas para evitar que essas aglomerações voltem a acontecer. A prefeitura respondeu que ” a Fiscalização Municipal Integrada esteve mais de uma vez na Rua do Rosário a fim de dispersar a aglomeração que se formava no local. De acordo com informações da Guarda Municipal, o ponto chegou a acumular cerca de 400 pessoas. As 13 notificações feitas pelos servidores foram por conta de consumo de bebida alcoólica em via pública. Todas ocorreram no Bairro Nossa Senhora do Rosário ou no entorno dele.

Quando às medidas para combate às aglomerações, a Prefeitura de Santa Maria informa que seguirá com as ações da Fiscalização Municipal Integrada, com a ronda em locais públicos, a exemplo da Rua do Rosário e entorno, e atendendo a eventuais denúncias recebidas pelo Ciosp, como tem feito durante toda a pandemia. Será mantido o foco em dispersar aglomerações, acompanhar eventuais denúncias e fiscalizar o cumprimento dos protocolos sanitários vigentes”.

FALTA CONSCIÊNCIA
Em relação aos casos de aglomeração registrados na cidade, principalmente no Bairro Nossa Senhora do Rosário, o comandante do 1º Regimento de Polícia Montada (1º RPMon), tenente-coronel Cleberson Braida Bastianello, conta que as fiscalizações seguem intensas pelas ruas de Santa Maria.

O comandante explica que, antes de ser uma questão policial, o caso das aglomerações é uma questão de consciência da população, principalmente do público jovem, devido ao momento atual em que se lida com um vírus que já vitimou tantas pessoas. Para ele, a cidade tem um problema histórico de aglomerações e perturbação de sossego público devido à quantidade de jovens.

Bastianello conta que o efetivo está nas ruas integrando a Fiscalização Municipal, juntamente com outros órgão de segurança pública. E, que toda e qualquer ocorrência em que a Brigada Militar foi acionada, será atendida:

– Não existe ocorrência em que a Brigada Militar não vai. O que acontece é que em determinados momentos é preciso priorizar qual ocorrência será atendida primeiro.

Sobre dispersar as aglomerações e logo depois as pessoas voltarem, Bastianello relata que esse é um problema de falta de consciência das pessoas. Segundo ele, infelizmente após a fiscalização ir até o local, as pessoas se aglomeram em outras regiões da cidade.

– Ali naquela região nós já prendemos dezenas de pessoas por consumo e tráfico de entorpecentes, assalto à mão armada e muitas pessoas e estabelecimentos já foram autuadas por aglomerações.

O comandante frisa que a população deve continuar ligando e denunciando que a Brigada Militar irá até o local. Sobre as denúncias, a população não deve se preocupar. pois todas são deixadas no anonimato.

COMO DENUNCIAR
Denúncias de descumprimento das medidas podem ser feitas à Guarda Municipal pelos números 153, (55) 99217-8122, 99167-4728 e 99167-8452 (os celulares, somente via WhatsApp).

Fonte: Bei.net.br

 

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
Slider

MAIS LIDAS

Slider

VÍDEOS

Mais notícias

Nestlé investirá R$ 1 bilhão em fábrica de Santa Catarina
A empresa transnacional do setor de alimentos e bebidas,...
Tentativa de estelionato é registrada após clonagem de WhatsApp em Humaitá
Um caso de tentativa de estelionato envolvendo a clonagem...
RS detalha calendário de vacinação com primeira dose até 20 de setembro
O governo do Rio Grande do Sul reafirmou nesta...
Tenente Portela: Polícia Civil prende homem e apreende drogas durante Operação Narco Brasil
Na manhã desta quinta-feira 24 de junho, a Delegacia...
Acidente com vítima fatal na BR-285 no Noroeste do RS
Um acidente de trânsito com morte foi registrado na...