Detec Cotricampo é aliado importante dos produtores para uma adequada implantação da cultura do trigo na região

Créditos Fotos: Departamento de Comunicação Cotricampo
ABC_OK-300x266
viatec-300x266
Benhur_BannerSite-300x266
WhatsApp Image 2022-07-15 at 09.14.17
lojaswagner_ok-300x266
Roque_2021-300x266
sicredi_ok-300x266
BANNERSANTAINESNOVO
mart
SICOOB - Plano Safra (feed 1080x1080)

O momento atual é voltado à implantação do trigo, uma das mais importantes culturas agrícolas da nossa região. Nos anos em que a região foi castigada pela seca, o que influenciou negativamente as culturas de verão como soja e milho, o trigo deu um importante suporte para a geração de renda no campo.

Trata-se de uma cultura que apresenta benefícios técnicos fundamentais para os sistemas, segurando umidade no solo devido a sua palhada, suprimindo plantas daninhas, oportunizando a fertilização e aumentando a conservação de solo e melhorando o fluxo de caixa das propriedades.

O ano de 2023 foi bastante negativo, devido aos altos custos, quebra de produtividade no campo e queda do preço. Para o ciclo atual, há uma previsão de transição do fenômeno El Niño para La Niña, atuando de forma mais concretizada a partir de agosto. No cenário climático projetado para esse ano, historicamente há uma maior produtividade de trigo, com um inverno mais frio e seco.

Entretanto, como alerta o coordenador do Departamento Técnico da Cotricampo (Detec), o engenheiro agrônomo, Rodolfo Rocha Richter, alguns cuidados precisam ser observados: Um deles refere-se à previsão de maior ocorrência de geadas e, até mesmo, geada tardia. No momento de implantação da cultura, é importante ter claro o conhecimento de ciclo de cada cultivar, os dias da emergência até o espigamento, para que não ocorram perdas por geada ainda no mês de agosto, em cultivares semeados mais precocemente e de ciclo médio/precoce; ou mesmo com geadas tardias, que ocorrem em nossa região no mês de setembro.

A velocidade de semeadura é outro ponto importante, sendo o ideal em 5,5 km/h. Com uma velocidade mais controlada, consegue-se o estabelecimento mais uniforme da cultura. A profundidade de semeadura deve ficar entre 2cm a 3cm, o que favorece uma melhor germinação e emergência da cultura.

Também é fundamental que o produtor realize a semeadura da cultura do trigo sem sobra de plantas daninhas para manejar em pós-emergência da cultura. Em razão das chuvas ocorridas em maio, as dessecações foram atrasadas, mas é importante que se faça a semeadura no limpo, especialmente em relação ao azevém.

O momento atual ainda requer uma adubação muito bem feita. A boa produtividade de soja no verão, exportou alta quantidade de nutrientes e o excesso de chuvas em maio, gerou erosão e escorrimento superficial, levando da lavora muitos nutrientes. Com isso, de acordo com Rodolfo Richter, é necessário fazer uma adubação proporcional ao que se pretende colher, desde nitrogênio, fósforo, potássio, enxofre e zinco.

Outra questão importante pontuada pelo coordenador do Detec, é o bom tratamento de sementes. “No tratamento industrial da Cotricampo contém fungicida que já entrega um controle inicial em doenças como manchas foleares, oídio e até mesmo ferrugem, proporcionando ao produtor uma maior facilidade de manejo de doenças ao longo do ciclo”, explica Rodolfo.

O Detec Cotricampo está 100% à disposição dos produtores, com profissionais qualificados e que estão preparados para levar as melhores informações para a condução da cultura do trigo.

O campo experimental, em Campo Novo, é uma área que gera muita informação visando responder as diversas questões demandadas pelo campo e que dão base para as recomendações da Cotricampo. E onde os produtores conseguem acompanhar os dias de campo de verão e de inverno com valiosas informações.

Na safra 2024, espera-se manutenção de área na região de atuação da Cotricampo. Apesar de 2023 ter sido uma safra de números ruins para o trigo, a área estimada é em torno de 95 mil hectares ocupados com o cereal.

“A perspectiva sempre é boa, mas o primeiro passo é termos boa implantação para se avaliar potencial produtivo. O nível de investimento é intermediário. Por um lado, observa-se produtores receosos em função da última quebra e investindo pouco. Por outro, produtores que buscam otimizar a renda ao longo do ano, maximizando a oportunidade que o inverno trás e considerando a média dos vários anos em que o trigo sempre contribuiu com o sistema produtivo e com o fluxo de caixa”, conclui Rodolfo Richter.

Conte com o Detec da Cotricampo para melhor implantação e rentabilidade na cultura do trigo em sua propriedade.

Fonte: Vinicius Bindé Arbo de Araujo – Jornalista MTE 21077
Departamento de Comunicação Cotricampo

Compartilhe:

ABC_OK-300x266
viatec-300x266
Benhur_BannerSite-300x266
WhatsApp Image 2022-07-15 at 09.14.17
lojaswagner_ok-300x266
Roque_2021-300x266
sicredi_ok-300x266
BANNERSANTAINESNOVO
mart
SICOOB - Plano Safra (feed 1080x1080)

MAIS LIDAS

SELLNET-300x158
zanella
farmsantinesnova
Roque_2021-300x266-1-seo