Em nova estimativa, governo do RS calcula vacinar todos os adultos com primeira dose até 7 de setembro

Em uma nova estimativa, o governador Eduardo Leite projetou que o Rio Grande do Sul poderá aplicar a primeira dose da vacina contra a covid-19 em toda a população adulta até 7 de setembro. A projeção anterior feita pelo Piratini previa imunização desse grupo até 20 de setembro.

A previsão do novo cronograma depende, segundo Leite, da manutenção do repasse dos imunizantes pelo governo federal.

– Se não houver mais nenhum susto no fluxo das remessas (de vacinas) por parte do governo federal, vamos cumprir a meta de vacinar toda a população adulta até o início de setembro. Dá para dizer que até o dia 7 de setembro a gente espera ter toda a população gaúcha com a primeira dose aplicada – disse Leite, durante uma transmissão ao vivo pela internet, na manhã desta terça-feira (20).

Considerando o recorte de pessoas acima de 18 anos, o Estado tinha na manhã de hoje 66,5% do grupo vacinado com uma dose – conforme painel de monitoramento do governo. Com duas doses, nesse grupo, são 29.1%. Quando se considera toda a população gaúcha com esquema vacinal completo, estão imunizados 22,9%. Mas registros oficiais indicam que 539,2 mil gaúchos acima de 40 anos, integrantes de faixas etárias já contempladas pela campanha de vacinação contra a covid-19, ainda não tomaram nenhuma dose de imunizante para se proteger e barrar a circulação do vírus no Rio Grande do Sul.

— Só vamos vencer a covid-19 quando tivermos um percentual expressivo da população vacinado com o esquema completo — acrescentou Leite. Especialistas afirmam que a chamada imunidade de rebanho só é atingida com ao menos 70% da população imunizada.

“Estamos longe de dizer que a pandemia está controlada”, diz Leite

Na transmissão, o governador e a secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann, destacaram os riscos da chegada da variante Delta ao Rio Grande do Sul – cepa que tem mostrado maior potencial de contágio e foi identificada pela primeira vez na Índia.

— A confirmação de casos com a variante Delta em transmissão comunitária comprova que, apesar de termos um arrefecimento nas internações, devemos preservar os cuidados, porque ainda estamos longe de dizer que a pandemia está controlada — disse Leite.

Na segunda-feira, o RS confirmou os primeiros dois casos da variante Delta. Os dois homens são moradores de Gramado e não têm histórico de viagem para fora do Estado.  Outros quatros casos suspeitos, todos na Região Metropolitana, são investigados.

As falas ocorreram durante anúncio dos municípios premiados pelo governo do Estado por apresentarem maior velocidade de vacinação.

Receba as notícias do Site OBSERVADOR REGIONAL no seu celular: CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo de WhatsApp

Fonte: Gaúcha ZH

Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
Slider

MAIS LIDAS

Slider