Golpe dos Nudes: ameaças eram feitas de dentro dos presídios gaúchos

Slider

A Polícia Civil desencadeou uma nova ofensiva contra o “Golpe dos Nudes” que tem enriquecido os criminosos. Na manhã desta terça-feira, a Delegacia de Repressão aos Crimes Informáticos e Defraudações (DRCID) do Departamento Estadual de Investigações Criminais deflagrou a operação Alfarrábio. Houve o cumprimento de 16 ordens judiciais, sendo sete prisões preventivas e nove mandados de busca e apreensão nas cidades de Alvorada, Canoas, Viamão, Erechim e Charqueadas.

Os mandados foram executados ainda na Penitenciária Estadual do Jacuí, Penitenciária Estadual de Canoas III e Colônia Penal Agrícola, onde apenados aplicavam os golpes nas vítimas. A Brigada Militar e a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) prestaram apoio na ação. Seis prisões foram efetuadas, sendo recolhidos cadernos com anotações sobre o golpe e telefones celulares, entre outros objetos.

A investigação da DRCID começou a partir de informações obtidas nas apreensões oriundas de casas prisionais. Os detentos, mediante anotações em cadernos, mantinham informações de vítimas, contas bancárias e até textos de roteiros sobre o que falar com elas.

Os apenados se passavam por policiais para amedrontar e extorquir as vítimas, montando falsos perfis em aplicativos com fotos inclusive de delegados. Após troca de imagens, as vítimas são obrigadas a pagarem aos criminosos para se livrar de suposta acusação do crime de pedofilia, evitando que as fotos das mesmas não sejam compartilhadas para familiares e amigos.

Receba as notícias do Site OBSERVADOR REGIONAL no seu celular: CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo de WhatsApp

Foto: Polícia Civil/RS

Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
Slider

MAIS LIDAS

Slider