Governo prevê imunizar pessoas com comorbidades, deficiência e grávidas até maio

Foto: Roque de Sá / Agência Senado / R7

Em uma nova etapa da campanha nacional de imunização contra a Covid-19, o Ministério da Saúde prevê aplicar, até o fim de maio, pelo menos a primeira dose da vacina em pessoas com doenças prévias como diabetes e hipertensão, deficiência permanente, gestantes e puérperas (mulheres que deram à luz recentemente).

Dentro desse grupo, a orientação do governo federal é priorizar a imunização das pessoas com síndrome de down; doença renal que fazem diálise; com deficiência permanente (de 55 a 59 anos e cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada); com comorbidades (de 55 a 59 anos), além de gestantes e puérperas com comorbidades. Em uma segunda etapa, a recomendação é imunizar pessoas mais jovens que apresentem as mesmas condições.

Esses grupos já haviam sido previstos no plano de vacinação para a Covid-19, mas sem o detalhamento de prazos e a ordem de prioridades. Antes, o governo enviou doses para a imunização de grupos como trabalhadores da saúde, pessoas com mais de 60 anos, povos indígenas, além de parte das forças de segurança, salvamento e Forças Armadas.

Em nota técnica, o ministério prevê que os novos grupos sejam vacinados até o fim de maio, mas pondera que a programação está “sujeita a alterações a depender da entrega efetiva de vacinas” pelos fabricantes. Estados e municípios podem alterar a ordem de vacinação, mas a Saúde alerta que é importante destinar doses aos grupos determinados no plano nacional.

O ministério estima que mais de 25 milhões de pessoas sejam vacinadas na nova etapa. Trata-se do grupo mais volumoso previsto no plano nacional de vacinação contra a Covid-19. Até agora, a Saúde contabiliza 27,45 milhões de pessoas com ao menos a primeira dose do imunizante no País.

Segundo edição mais recente do plano nacional de vacinação da Covid-19, de 15 de março, são consideradas doenças pré-existentes que podem agravar a Covid-19 (comorbidades) a diabetes; hipertensão arterial resistente e doenças cardiovasculares. Também são prioridades nestes grupos os pacientes com doença cerebrovascular; doença renal crônica; anemia falciforme; obesidade mórbida; síndrome de down; cirrose hepática e imunossuprimidos (incluindo pessoas que vivem com o HIV).

Em reunião no Senado, na segunda-feira, o secretário-executivo da Saúde, Rodrigo Cruz, disse que todos os grupos prioritários devem receber pelo menos a primeira dose da vacina até a primeira quinzena de junho. A partir desta data, pessoas de fora da lista de prioridades do plano nacional de vacinação poderão receber os imunizantes. Em setembro, todos os grupos prioritários já terão recebido a segunda dose, estimou.

 

Receba as notícias do Site OBSERVADOR REGIONAL no seu celular: CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo de WhatsApp.

 

Fonte: Rádio Guaíba com informações do jornal O Estado de S.Paulo

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
Slider

MAIS LIDAS

Slider

VÍDEOS

Mais notícias

Pneus se desprendem de carreta e atingem casa em Santa Catarina
O fato ocorreu às 11h desta segunda-feira, 10, na...
Acidente envolvendo moto e veículo no centro de Santa Rosa
No início da tarde de segunda-feira (10/05), ocorreu um...
Novo lote de vacinas da CoronaVac: Confira quantas doses cada município da Região Celeiro vai receber
Começa a ser distribuído, nesta segunda-feira (10), mais um...
Redentora: Administração Municipal vacina pessoas com comorbidades contra a Covid-19
A Administração Municipal, através da Secretaria Municipal de Saúde...
Confira a Pauta da 9ª Sessão Plenária Ordinária da Câmara de Vereadores de Braga
ATA Nº. 07/2021. OFÍCIOS EXPEDIDOS: Ofícios nº. 043, 044,...