Influenciadora do RS testa positivo em navio no RJ

Laura precisa ficar de quarentena na cabine do navio — Foto: Arquivo pessoal
ABC_OK-300x266
viatec-300x266
Benhur_BannerSite-300x266
brigada-300x267
infe_ok-300x266
lojaswagner_ok-300x266
Roque_2021-300x266
sicredi_ok-300x266
Site_392x442

A influenciadora digital de Porto Alegre, Laura Carpes, de 27 anos, é uma das passageiras que testou positivo para Covid-19 no Transatlântico Costa Fascinosa, que está atracado no Rio de Janeiro, nesta quinta-feira (6). Ao todo, são sete casos da doença a bordo, sendo cinco passageiros e dois tripulantes.

Laura está viajando com o irmão, a mãe e o padrasto desde o dia 29 de dezembro. Ela foi a única da família que testou positivo, porém, os quatro estão isolados em duas cabines.

“A gente tá em um andar meio fechado só nós. Meus pais estão uns dois quartos pro lado. Mas, igual, não vimos mais ninguém por aqui, só ouvimos barulho dos funcionários passando no corredor”, contou ao g1.

Laura conta que, diariamente, são feitas testagens em 10% dos passageiros. A cabine que a influenciadora divide com o irmão foi chamada para ser testada na terça-feira (4). Depois disso, os pais também fizeram o teste.

“Não tive [nenhum sintoma], por isso fiquei surpresa quando deu positivo. Estou me sentindo super bem”.

 

A influenciadora diz que ela e o irmão foram realocados de cabine para uma maior, com varanda e janelas, já que teriam que permanecer isolados até o fim da viagem. A previsão de desembarque segue mantida para o sábado (8), em Itajaí (SC).

“A nossa inicialmente não tinha nem janela, então seria enlouquecedor ficar lá. Meu padrasto pediu pra que tivéssemos pelo menos varanda e, daí, conseguimos”.

Mas, para ela, o pior de ter testado positivo é ficar “trancada” dentro da cabine. “Eu fiquei mais triste mesmo em saber que teria que ficar trancada. Para ser sincera, eu gostei tanto da experiência no navio até então que não queria ter que descer antes, mesmo tendo que ficar trancada no quarto mais dois dias”, diz.

Protocolos no navio

 

Laura conta que, desde o início da viagem, observou que os protocolos no navio são seguidos à risca.

“Tem que usar máscara todo tempo, menos quando tu tá comendo ou bebendo com a tua família. Tem álcool gel em vários lugares no navio. Eles ficavam lembrando a gente de seguir os protocolos pelo microfone”, diz.

Ela diz que eles chegaram a desembarcar em Santos, Ilha Grande e Ilhabela, em São Paulo, mas que não tem como saber como foi infectada. “Pode ter sido em qualquer lugar, a gente sempre usa máscara, mas, de qualquer maneira, pode acontecer”.

Agora, eles permanecem dentro da cabine e recebem as refeições na porta do quarto.

“Meus pais que não estão positivos e que tem que ficar isolados mesmo assim que é o pior. Porque eles não vieram testar a gente de novo ontem [quarta] e nem hoje [quinta] para ver se eles realmente estão contaminados. Só deixaram eles isolados também”, relata.

Receba as notícias do Site OBSERVADOR REGIONAL no seu celular: CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo de WhatsApp

G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
ABC_OK-300x266
viatec-300x266
Benhur_BannerSite-300x266
brigada-300x267
infe_ok-300x266
lojaswagner_ok-300x266
Roque_2021-300x266
sicredi_ok-300x266
Site_392x442
PartiuSicoob_BannerSite_300x266px

MAIS LIDAS

SELLNET-300x158
graficaomegaok
zanella
farmsantinesnova