Mãe e filha de Santa Rosa foram vítimas de sequestro na Grande São Paulo

Duas mulheres que estavam sob poder da dupla tiveram ferimentos leves (Foto: Reprodução / TV Globo)

Dois homens suspeitos de praticar um sequestro relâmpago morreram após trocas de tiros com a Polícia Militar na noite desta terça-feira, em Osasco, na Grande São Paulo.

Segundo a corporação, eles abordaram duas mulheres em um carro e praticaram o sequestro na Avenida João Paulo Ablas, no bairro de Jardim da Glória, em Cotia, também na região metropolitana, por volta das 22 horas. A polícia foi acionada em uma ligação anônima por telefone e passou a perseguir os suspeitos, que seguiram para Osasco.

Na cidade, eles bateram o veículo no portão de uma casa na Avenida Doutor Kenkiti Shimomoto. Após troca de tiros com a PM, um suspeito morreu no local. O outro tentou fugir a pé e atirou contra os policiais, mas foi baleado e também morreu.

As vítimas foram socorridas e levadas para o Hospital Regional de Osasco. Até a manhã desta quarta-feira, elas estavam sob cuidados médicos, de acordo com a PM.

Segundo informaÇÕes da TV Record de São Paulo as duas mulheres são mãe e filha, de Santa Rosa-RS. A mãe enfermeira de 50 anos e a filha uma estudante de 23 anos, estão passeando na Grande São Paulo.

Postada originalmente em: 2016-04-06 03:00:00

Categoria original: Região Noroeste

Fonte: O Dia Brasil

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on telegram

MAIS LIDAS

VÍDEOS

Mais notícias

Chiapetta não deu trégua no combate a Covid-19 neste sábado (17)
A Administração Municipal de Chiapetta através da Secretaria Municipal...
Brigada Militar apreende adolescente em Santo Augusto com drogas
Na sexta-feira (16/04), às 17h00 policiais militares do 7º...
Brigada Militar flagra aglomerações em Crissiumal
Na noite de sexta-feira (16/04), policiais militares do 7º...
Brigada Militar de Ijuí prende foragido de Ibirubá
Homem de 53 anos, natural de Ibirubá, foi abordado...
Santiaguense está desaparecido em São Miguel das Missões há mais de 15 dias
Benício Pereira Mello, 35 anos, está desaparecido desde o...