MP denuncia homem que ateou fogo no rosto da companheira no RS

Aura sofreu falência múltipla dos órgãos após ter sido atacada por companheiro — Foto: Reprodução/RBS TV
Slider

O Ministério Público do Rio Grande do Sul denunciou, na terça-feira (31), o homem que ateou fogo no rosto da companheira em Gravataí, na Região Metropolitana de Porto Alegre, por homicídio quadruplamente qualificado.

Aura Tamaris de Vargas, de 37 anos, morreu na última quinta-feira (26), por falência múltipla dos órgãos. Ela estava internada no Hospital Cristo Redentor, em Porto Alegre, desde o dia 3 de agosto, quando o crime foi cometido.

Segundo a promotora de Justiça Aline Baldissera, o denunciado de 38 anos jogou combustível na mulher e ateou fogo no corpo dela na frente dos três filhos após trancar os quatro no apartamento em que viviam, no bairro Santa Cruz, em Gravataí.

Para Aline, o crime foi praticado mediante motivo torpe, com emprego de meio cruel de execução e de recurso que dificultou a defesa da vítima. A quarta qualificadora imputada pela promotora é feminicídio, já que a vítima era companheira dele e o fato ter ocorrido em contexto de violência doméstica e familiar.

Além do homicídio quadruplamente qualificado, o homem foi denunciado também por três tentativas de homicídio contra os enteados, de 7, 16 e 18 anos.

Segundo laudo pericial, um deles teve “áreas de eritema (vermelhidão na pele) em região de asa nasal e lábio superior” e “lesões bolhosas sugestivas de queimadura de segundo grau”.

Ainda segundo o MP, a morte dos enteados não se consumou por “circunstâncias alheias à conduta do denunciado, como a intervenção de terceiros no local, uma vez que vizinhos vieram em socorro das vítimas, e pelo pronto e eficaz socorro médico.”

As tentativas de homicídios foram qualificadas por motivo torpe, emprego de fogo e de recurso que dificultou a defesa das vítimas.

“Ao ser socorrida, à beira da morte, a vítima pediu para que buscassem no apartamento sua filha de sete anos, que ainda estava dormindo”, destaca a promotora.

Relembre o caso

De acordo com a Polícia Civil, o crime teria acontecido depois de uma discussão no apartamento da família, em Gravataí. O imóvel sofreu um princípio de incêndio.

A delegada Samieh Saleh indiciou o suspeito por feminicídio, três tentativas de homicídio contra os filhos e incêndio doloso. O homem está preso na Penitenciária Estadual de Canoas.

Receba as notícias do Site OBSERVADOR REGIONAL no seu celular: CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo de WhatsApp

Fonte: G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
Slider

MAIS LIDAS

Slider