Mulher que fingia gravidez para exigir dinheiro das vítimas é presa em Esteio

ABC_OK-300x266
viatec-300x266
Benhur_BannerSite-300x266
brigada-300x267
infe_ok-300x266
lojaswagner_ok-300x266
Roque_2021-300x266
sicredi_ok-300x266
Site_392x442
BanneFixoSite
PromoWeek_Consórcios_BannerSite_300x266px (1)

Uma mulher de 22 anos, suspeita de fingir gravidez para extorquir vítimas, foi  presa em Esteio, na Região Metropolitana, na manhã de terça-feira (19). Segundo a Polícia Civil, o último homem que ela teria enganado perdeu mais de R$ 50 mil. Conforme a investigação, pelo menos outras três pessoas já teriam sido lesadas pela investigada.

Conforme a polícia, o homem teria contratado a suspeita para um encontro, ainda em 2019. Após alguns meses de envolvimento, a mulher teria dito à vítima que estava grávida.

Dessa forma, o homem começou a passar valores para o pagamento de supostas despesas envolvendo a gestação, como o pré-natal. Além disso, a pedido da mulher, a vítima  passou a dar uma espécie de indenização mensal para a suposta proprietária do estabelecimento onde a suspeita trabalhava. Ela alegou que, devido à gravidez, a dona do local não teria mais ganhos com os serviços dela.

Segundo a apuração, depois de quatro meses, a mulher teria dito ao homem que realizou um aborto. Por isso, afirmou que precisava de dinheiro para as despesas médicas e o tratamento psicológico. De acordo com a polícia, a vítima fez empréstimos e pediu uma quantia emprestada para sua avó e, assim, repassou cerca de R$ 20 mil para a investigada.

A Polícia Civil apurou que as extorsões aconteceram por cerca de dois anos, até que a vítima ficou sem dinheiro para atender as exigências da suspeita. Recentemente, ela estava pedindo que o homem lhe desse um celular novo.

Segundo a investigação, os valores repassados para a suspeita — num total que passaria de R$ 50 mil —, foram usados por ela para comprar roupas, sapatos, celulares, realizar procedimentos estéticos e manter uma vida confortável.

A operação que resultou na prisão da mulher, chamada de “Mata Hari”, foi coordenada pela delegada  Luciane Bertoletti. A Polícia Civil de Esteio informou ainda que a mulher nunca esteve grávida. O nome dela não foi divulgado.

Receba as notícias do Site OBSERVADOR REGIONAL no seu celular: CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo de WhatsApp

Fonte: Gaúcha ZH

Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
ABC_OK-300x266
viatec-300x266
Benhur_BannerSite-300x266
brigada-300x267
infe_ok-300x266
lojaswagner_ok-300x266
Roque_2021-300x266
sicredi_ok-300x266
Site_392x442
FarmaciaVidaCoronelBicaco_Bannerok
PromoWeek_Consórcios_BannerSite_300x266px (1)

MAIS LIDAS

SELLNET-300x158
graficaomegaok
zanella
farmsantinesnova
Sellnet2