MIRAGUAÍ DEBATE ALTERNATIVAS PARA SUPERAR FALTA DE MILHO - Observador Regional

MIRAGUAÍ DEBATE ALTERNATIVAS PARA SUPERAR FALTA DE MILHO

MIRAGUAÍ DEBATE ALTERNATIVAS PARA SUPERAR FALTA DE MILHO

Região Celeiro - Postada em: 06/07/2018 às 13:58:00

MIRAGUAÍ DEBATE ALTERNATIVAS PARA SUPERAR FALTA DE MILHO .
MIRAGUAÍ DEBATE ALTERNATIVAS PARA SUPERAR FALTA DE MILHO .

Com 850 mil aves para alimentar diariamente, alojadas em 31 aviários, Miraguaí, no Noroeste gaúcho, está atenta à falta de milho no mercado. O milho também fornece energia à produção municipal de leite, carne bovina e suína. Para debater alternativas à escassez no fornecimento regional do grão, Prefeitura e Emater/RS-Ascar promoveram, na quarta-feira (04/07), o 3º Seminário Municipal de Grãos e 2ª Seminário Regional de Grãos. Apoiaram o evento Cresol, Sicredi, Forseed e Mais Frango. 

"Quem produz proteína vive um drama", disse o professor do curso de Agronomia do Centro Universitário FAI (UCEFF), Neuri Feldmann. "Em torno de 50% da produção de milho está concentrada na região Centro-Oeste do país. O problema é que os bichos estão aqui embaixo, na região Sul”" completou Feldmann. 

A fábrica de ração instalada em Miraguaí busca milho no Paraguai e em outros Estados brasileiros para fazer, mensalmente, 60 mil sacas de ração, distribuídas para 120 aviários da região Noroeste. "O valor do frete é um dos fatores que mais encarece o preço final dos alimentos", disse o professor da UCEFF. 

De acordo com o extensionista da Emater/RS-Ascar, Enéias Lenhardt, Miraguaí produz anualmente cerca de 5,6 mil toneladas de milho, além de outras 21mil toneladas destinadas à produção de silagem. 

"O grão é o combustível que faz gerar energia na silagem", disse o funcionário da empresa chinesa Lomgping-High Tech, Pedro do Canto. “Basicamente um bom milho para a silagem deve ter uma alta produção de grãos, que é o que gera energia, e fibra, o mais digestível possível”, completou Canto. 

Futuro da produção de milho 

As preocupações levantadas durante o evento foram dirigidas a um público específico, os futuros produtores de milho. 

"Este seminário é voltado aos agricultores e aos filhos dos agricultores. O milho é o esteio da propriedade e os agricultores são o esteio do município. Vamos incentivar nosso município a produzir milho", disse o secretário municipal de Agricultura, José Andreatta.

O coordenador regional da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), Jucelar Berté, também se dirigiu aos jovens durante seu discurso, na abertura do evento. "No momento em que só se fala em futebol, Miraguaí aponta outro rumo, pensando em desenvolvimento, em sucessão rural", elogiou Berté.

O gerente adjunto da Emater/RS-Ascar da região de Ijuí, Vito Cembranel, focou na aliança entre Governo e setores produtivos. "Juntar as forças é o caminho para crescer e desenvolver. É o caminho que, com certeza, o Governo deseja para o desenvolvimento do Estado e da agricultura", disse Cembranel.

Energia

Outro tema discutido em Miraguaí foi o potencial para a produção de energia, obtida de duas fontes: vegetal e solar. Especialistas no assunto falaram sobre as vantagens da produção de árvores para o comércio de lenha e sobre a energia solar fotovoltaica, que converte a luz solar em eletricidade.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar Regional de Ijuí Jornalista Cleuza Noal Brutti