Nova variante do coronavírus P.4 é identificada no interior de São Paulo, diz pesquisador da Unesp

Pesquisadores da Unesp identifcam a P.4, nova variante do novo coronavírus — Foto: JN

O pesquisador da Unes de Botucatu e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Virologia, João Pessoa Araújo Júnior, anunciou nesta terça-feira (25) a identificação de uma nova variante do novo coronavírus, a P.4. Segundo ele, a origem ainda é desconhecida, mas ela foi identificada primeiro em Mococa, no interior de São Paulo, e tem alta circulação em Porto Ferreira.

No início deste mês, a mutação L452R na proteína S, que também está presente na variante indiana do novo coronavírus, foi identificada em amostras de Descalvado e Porto Ferreira. Contudo, ainda não era possível afirmar se tratava-se de uma nova variante ou uma já existente.

Segundo o pesquisador, as análises da universidade foram submetidas ao Global Initiative on Sharing All Influenza Data (GISAID), iniciativa internacional de acesso aberto a informações sobre genomas de vírus influenza e coronavírus. O grupo então fez a designação do nome P.4.

“Essa nova variante é parente da P.1, porque ela tem a mesma origem, a origem é a B.1.1.28, que é uma linhagem que deu origem a P.1, a P.2, que foi identificada no Rio de Janeiro, a P.3, que foi identificada nas Filipinas. E agora foi identificada a P.4, que tem origem ainda desconhecida, mas ela foi primeiramente reconhecida no leste de São Paulo, primeiramente em Mococa, depois nós vimos uma alta frequência dela na cidade de Porto Ferreira, onde nós concentramos o nosso estudo”, afirmou o pesquisador.

Variante em ascensão

Ainda de acordo com Araújo Júnior, o reconhecimento da nova variante é importante, pois mostra que ela está em ascensão. Ainda não há informações sobre o comportamento da variante.

“Ela está num ambiente onde a P.1 predomina, onde a variante britânica predomina também, mas ela está subindo com uma frequência que nos preocupa muito. Então, isso foi reconhecido pelo GISAID e agora, com esse nome, a gente vai ter condição de acompanhar melhor qual vai ser a disseminação dele e a gente quase que implora para os órgãos competentes de saúde para olhar com mais cuidado para essa região, pra gente minimizar a transmissão dessa variante P.4. pra outras regiões, como aconteceu com a variante P.1”, destacou o pesquisador.

Com a presença do pesquisador, a Prefeitura de Porto Ferreira vai fazer uma live no Facebook nesta terça, às 17h, para esclarecer informações sobre a nova variante.

Receba as notícias do Site OBSERVADOR REGIONAL no seu celular: CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo de WhatsApp

Fonte: G1

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
Slider

MAIS LIDAS

Slider

VÍDEOS

Mais notícias

Homem é detido após agredir ex-namorada em via pública em Chapecó
Um homem foi detido na noite de domingo (20),...
Homem de 49 anos foi encontrado morto em um mato de Santo Cristo
Policiais da Brigada Militar comunicaram que neste último domingo...
Homem é preso por porte ilegal de arma de fogo no interior de Palmeira das Missões
Uma guarnição da Brigada Militar de Palmeira das Missões...
Redentora confirma o 27º óbito em decorrência da Covid-19
A Administração Municipal de Redentora, através da Secretaria de...
Com 526,5 mil doses, maior remessa de vacinas da AstraZeneca chegará ao RS nesta segunda-feira
Vem aí mais um reforço para a campanha de vacinação...