Palmeira das Missões: MP apresenta alegações finais e pede que réus do caso Sandra Trentin sejam levados a julgamento pelo Tribunal do Júri

O Ministério Público do Rio Grande do Sul apresentou nesta terça-feira, 6 de abril, as suas alegações finais em relação ao homicídio qualificado e ocultação de cadáver da contadora Sandra Trentin. Na manifestação, a Promotoria de Justiça de Palmeira das Missões pede que os réus Paulo Ivan Baptista Landfeldt, ex-marido da vítima, e Ismael Bonetto sejam pronunciados e levados a julgamento pelo Tribunal do Júri. O Ministério Público sustenta a prática de homicídio qualificado por motivo torpe, mediante promessa de recompensa, com emprego de recurso que dificultou a defesa da vítima e por razões da condição de sexo feminino, com violência doméstica e familiar (feminicídio). O ex-marido e réu, Paulo Ivan, é apontado como o mandante do crime. Ismael, o executor. Ambos estão presos.

Os crimes ocorreram no início do ano de 2018 e o processo já estava em fase final, quando, no dia 21 de janeiro de 2019, às margens da BR-158, a ossada da vítima foi localizada. Assim, com este novo elemento, houve a necessidade de aditamento da denúncia. O aditamento foi recebido pela 1ª Vara Judicial em 7 de maio de 2019, ocasião em que também foi decretada, novamente, a prisão preventiva do réu Paulo Ivan. Iniciou-se nova instrução, em complementação ao antes já produzido, e, após diversos pedidos defensivos que vieram a dilatar ainda mais o curso do processo, em meados de março de 2021, encerrou-se a instrução, com a abertura de prazo para as alegações finais.

Agora, já protocolada a manifestação final do Ministério Público, pleiteando a pronúncia dos réus, com o futuro encaminhamento dos mesmos ao Tribunal do Júri, para o julgamento pelo crime contra a vida e conexo, o processo seguirá com prazo para ambas as defesas apresentarem suas razões finais. Depois, então, o processo vai à apreciação do juiz de Direito, para que este profira uma decisão acerca do feito, acolhendo o pedido do Ministério Público e remetendo o processo para julgamento pelos jurados no Plenário do Júri, ou alguma outra decisão acerca do caso. “O Ministério Público mostra-se satisfeito com o encerramento desta etapa, acreditando na farta prova para pronúncia de ambos os réus, viabilizando o julgamento e condenação destes perante o Tribunal do Júri, eis que medida de inteira justiça”, pontua o promotor de Justiça Rodolfo Grezzana.

Receba as notícias do Site OBSERVADOR REGIONAL no seu celular: CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo de WhatsApp

MP/RS

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on telegram

MAIS LIDAS

VÍDEOS

Mais notícias

Chiapetta não deu trégua no combate a Covid-19 neste sábado (17)
A Administração Municipal de Chiapetta através da Secretaria Municipal...
Brigada Militar apreende adolescente em Santo Augusto com drogas
Na sexta-feira (16/04), às 17h00 policiais militares do 7º...
Brigada Militar flagra aglomerações em Crissiumal
Na noite de sexta-feira (16/04), policiais militares do 7º...
Brigada Militar de Ijuí prende foragido de Ibirubá
Homem de 53 anos, natural de Ibirubá, foi abordado...
Santiaguense está desaparecido em São Miguel das Missões há mais de 15 dias
Benício Pereira Mello, 35 anos, está desaparecido desde o...