Polícia Federal prende novos suspeitos de envolvimento nas mortes de Dom e Bruno

Foto: Polícia Federal/Divulgação
ABC_OK-300x266
viatec-300x266
Benhur_BannerSite-300x266
WhatsApp Image 2022-07-15 at 09.14.17
lojaswagner_ok-300x266
Roque_2021-300x266
sicredi_ok-300x266
Site_392x442
PartiuSicoob_BannerSite_300x266px
WhatsAppImage2022-01-27at090302
BANNERSANTAINESNOVO
durstok
mart
BANER SITE OBSERVADOR FEIRA
BANER SITE OBSERVADOR 67
1
2

A Polícia Federal deflagrou neste sábado uma operação na região do Vale do Javari, no Amazonas, a fim de cumprir cinco mandados de prisão e dez de busca e apreensão contra suspeitos de envolvimento na ocultação dos corpos do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista Bruno Pereira. Entre os presos nessa manhã, há parentes de pescadores já detidos pelos crimes.

Ao todo, eram sete mandados de prisão, mas um dos autores confessos das mortes, Amarildo Costa de Oliveira, conhecido como Pelado, já cumpre prisão preventiva desde 7 de junho. Agora, vai responder também por associação criminosa e pesca ilegal. O colombiano Rubens Villar, conhecido como Colômbia, também já havia sido por uso de documento falso. Agora, vai responder ainda por chefiar um suposto esquema de pesca ilegal e contrabando.

Entre os cinco presos, três são parentes de Amarildo: o filho, Amarílio de Freitas Oliveira, e os irmãos Otávio e Eliclei Costa de Oliveira. Também foram presos os pescadores Jânio Freitas de Souza e Laurimar Lopes Alves.

Os agentes da Polícia Federal realizaram a operação na região do Vale do Javari e de Atalaia do Norte, onde as vítimas foram assassinadas, em junho. Dom e Bruno desapareceram enquanto faziam entrevistas para a produção de um livro e reportagens sobre invasões de terras indígenas por grileiros, pescadores ilegais e traficantes.

Eles partiram rumo à cidade de Atalaia do Norte, mas não chegaram ao destino. Os corpos foram encontrados com marcas de tiros, esquertejados, carbonizados e enterrados em um matagal.

Presos
Já haviam sido detidos os pescadores Jeferson da Silva Lima, o “Pelado da Dinha”, Oseney da Costa de Oliveira, o “Dos Santos”, e Amarildo da Costa de Oliveira, além de Rubens Villar Coelho, conhecido como Colômbia. Esse último é apontado como mandante dos homicídios, mas os investigadores colhem novas provas para confirmar essa hipótese.

Rubens cumpre prisão preventiva, por ordem da Justiça. No entanto, para que continue detido, é preciso que novos elementos que indiquem a participação dele sejam anexados pelos investigadores.

Vale do Javari
O Vale do Javari é palco de conflitos que envolvem garimpo, extração de madeira, pesca ilegal e narcotráfico. Com 8,5 milhões de hectares, a terra indígena fica no extremo oeste do Amazonas, na fronteira com o Peru, e abriga ao menos 14 grupos isolados — a maior população indígena não contatada do mundo.

A área é a segunda maior terra indígena do país — atrás apenas da Yanomami, em Roraima, na divisa com a Venezuela, com 9,4 milhões de hectares. O acesso é restrito, possível apenas por avião ou barco.

 

 

Receba as notícias do Site OBSERVADOR REGIONAL no seu celular: CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo de WhatsApp

 

FONTER7

Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
ABC_OK-300x266
viatec-300x266
Benhur_BannerSite-300x266
WhatsApp Image 2022-07-15 at 09.14.17
lojaswagner_ok-300x266
Roque_2021-300x266
sicredi_ok-300x266
Site_392x442
PartiuSicoob_BannerSite_300x266px
WhatsAppImage2022-01-27at090302
BANNERSANTAINESNOVO
durstok
mart
BANER SITE OBSERVADOR 67
BANER SITE OBSERVADOR FEIRA
1
2

MAIS LIDAS

Sorry. No data so far.

SELLNET-300x158
zanella
farmsantinesnova
Roque_2021-300x266-1-seo