Polícia investiga desaparecimento de casal no RS

Casal está desaparecido há 16 dias em Cachoeirinha (RS) — Foto: Reprodução/RBS TV
ABC_OK-300x266
viatec-300x266
Benhur_BannerSite-300x266
brigada-300x267
lojaswagner_ok-300x266
Roque_2021-300x266
sicredi_ok-300x266
Site_392x442
PartiuSicoob_BannerSite_300x266px
WhatsAppImage2022-01-27at090302
BANNERSANTAINESNOVO
WhatsApp Image 2022-06-06 at 13.47.34 (1)
durstok
postedeatendimentosite
#10659-banner-master-266x300px (1)

A Polícia Civil investiga o desaparecimento do casal Rubem Heger, de 85 anos, e Marlene Heger, de 53, em Cachoeirinha, na Região Metropolitana de Porto Alegre. Nesta terça-feira (15), completa 16 dias desde o sumiço, o que fez com que a investigação passasse a considerar algum crime envolvido.

Imagens da câmera de segurança de uma casa vizinha registraram, no dia 27 de fevereiro, o que a polícia acredita serem as últimas movimentações na residência do casal. A filha e o neto chegam para almoçar com o pai e a madrasta.

Quatro horas depois, a mulher coloca colchões nas portas da garagem e bloqueia a visão de quem passa pela rua. Logo depois, eles saem, fecham o portão e vão embora, mas não dá para ver se o casal também estava no carro.

Na polícia, a filha disse que levou os dois para a casa dela, em Canoas, onde o pai e madrasta permaneceram até terça-feira. O filho dela deve prestar depoimento ainda esta semana.

“Ela acordou, não se sentiu bem e procurou uma UPA em Canoas para fazer consulta. Quando retornou, eles não estavam mais em casa. Da terça à tarde, dali em diante, não se tem mais notícia nenhuma deles”, diz o delegado Anderson Spier.

A família estranhou o sumiço, porque Rubem tem enfisema pulmonar. Ele faz uso diário de medicamentos, e o oxigênio tem que estar sempre por perto.

“Ele não levou medicação nenhuma. O oxigênio ficou em casa. Está preparado para usar, só o tubo ali. Estava tudo com o próprio líquido”, conta o neto Rafael Silveira.

Os parentes fizeram imagens de como ficou a casa. Eles encontraram, inclusive, o cachorro do casal morto no terreno.

A polícia descobriu também que, recentemente, Rubem tinha vendido um caminhão por R$ 40 mil e não depositou o dinheiro no banco. Ele resolveu guardar todo esse valor em casa, em um lugar escondido, que só mostrou onde estava para uma neta.

Foi ela que fez essa revelação para os investigadores. Só que o dinheiro foi encontrado exatamente no lugar onde a jovem disse que estava. Como o casal sumiu há mais de duas semanas, a polícia mudou a linha de investigação.

“A possibilidade que haja algum crime aumenta. Digo porque a gente já fez várias diligências, não houve movimentação bancária nas contas deles, não pegaram nenhum carro de aplicativo. A gente deduz que, pela limitações físicas do Seu Rubem em razão do enfisema pulmonar, fica difícil para ele ficar tanto tempo afastado dos medicamentos que ele fazia uso sem que fizesse um saque de dinheiro, comprasse os remédios. A gente sempre trabalha com a esperança de localizá-los, não pode perder essa finalidade. Mas também já há a possibilidade de eles terem sido mortos”, afirma o delegado.

A família tem esperanças, mas, a cada dia que passa, aumenta a agonia.

“Cada vez fica mais difícil acreditar que o pior não aconteceu. Mesmo não querendo aceitar, eu tenho que estar preparado para o pior agora”, lamenta o neto.

Receba as notícias do Site OBSERVADOR REGIONAL no seu celular: CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo de WhatsApp

FONTE: G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
ABC_OK-300x266
viatec-300x266
Benhur_BannerSite-300x266
brigada-300x267
lojaswagner_ok-300x266
Roque_2021-300x266
sicredi_ok-300x266
Site_392x442
PartiuSicoob_BannerSite_300x266px
WhatsAppImage2022-01-27at090302
BANNERSANTAINESNOVO
WhatsApp Image 2022-06-06 at 13.47.34 (1)
durstok
postedeatendimentosite
#10659-banner-master-266x300px (1)

MAIS LIDAS

SELLNET-300x158
zanella
farmsantinesnova
#10659-banner-standard-200x266px (1)