Proliferação desenfreada de borrachudos

Brigada Militar
Advogado Benhur Aurélio Formentini Nunes
ABC NOVO
SICREDI NOVO
WAGNER NOVO
INFE NOVO

A proliferação desenfreada dos borrachudos, que são mosquitos do gênero Simulium, tem se mostrado um sério problema em nossa região, uma vez  que esses mosquitos acabam nos causando incomodo no trabalho, no lazer, para estudar e nem mesmo na igreja ficamos livres deles.

Algumas vezes fica difícil trabalhar ou desenvolver atividades recreativas ao ar livre  de modo que o maior prejuizo fica com a agricultura e o turismo, mas é um problema de todos, visto que, a picada do borrachudo além do incomodo pode causar alergia e em alguns casos até mesmo transmitir agentes causadores de doenças, tornando-se um problema de saúde publica que deve ser estudado, inclusive, na educação básica de modo a compreender a dinâmica do problema e também tudo o que cada um de nós pode fazer para cuidar da natureza e consequentemente minimizar a proliferação dos borrachudos e do mosquito (Aedes aegypti) que transmite o agente causador da dengue.

 Fatores que favorecem a proliferação do borrachudo:

Como o borrachudo se desenvolve em água corrente, em rios de pouca vazão, qualquer desequilíbrio nesse ambiente favorece a sua multiplicação, tais como:

– Matéria orgânica na água, como dejetos de animais e humanos;

– Desmatamento, principalmente nas matas ciliares, contribuindo para a dispersão do inseto e favorecendo o desaparecimento de pássaros predadores e aumentando a temperatura da água;

– Uso de agrotóxicos, pois estes causam a morte de predadores do borrachudo, como peixes e outros insetos;

– Pesca e caça predatória.

O que podemos fazer para diminuir a infestação do borrachudo?

– Evitar o desmatamento das matas ciliares;

– Preservar predadores e competidores naturais do borrachudo: pássaros, peixes e insetos, como por exemplo, a libélula;

– Evitar poluição industrial e doméstica com esgoto humano e animal nos rios;

– Reflorestar nas margens dos rios;

– Fazer a limpeza dos rios: retirar galhos, pedras e lixo em geral periodicamente.

A solução do problema passa pela aplicação do inseticida biológico Bacillus thurigiensis israelensis (bti) em todos os pequenos rios e demais córregos de água, uma vez que essas bactérias acabam matando as larvas do mosquito. Através de pesquisas na internet é possível conhecer experiencias de vários municípios do sul do brasil que fizeram e fazem o controle biológico dos borrachudos obtendo bons resultados. Nessa perspectiva, é importante o controle a fim de melhorar a qualidade de vida da população.

Na foto exemplo de como se aplica o bti

Fonte: Genésio João Renz

Sellnet Telecom
Gráfica Ômega
Zanella
Farmácia Santa Inês
Brigada Militar
Advogado Benhur Aurélio Formentini Nunes
ABC NOVO
SICREDI NOVO
WAGNER NOVO
INFE NOVO
Sellnet Telecom
Gráfica Ômega
Zanella
Farmácia Santa Inês

Mais acessadas

Mais notícias

ATUALIZADA: Acidente deixa uma vítima fatal na BR 468 entre Bom Progresso e Três Passos
O acidente de trânsito ocorrido na noite desta segunda-feira (26)...
Candidato a Prefeito de município da Região Celeiro renuncia a candidatura
A coligação Frente Popular (Progressistas – PP, PTB e PSDB)...
Com R$ 4,5 milhões em bens, candidato a prefeito recebeu três parcelas do auxílio emergencial no RS
Com um conjunto de bens avaliados em R$ 4,5 milhões,...
Acidente na BR 468 em Tiradentes do Sul
Um capotamento de veiculo foi registrado na noite de domingo...
Acidente de trânsito é registrado no centro de Erval Seco
A Brigada Militar foi acionada na noite deste domingo, 25,...