Reconstituição da morte da mãe de Bernardo deve ser feita nos próximos dias em Trê Passos

ABC_OK-300x266
viatec-300x266
Benhur_BannerSite-300x266
brigada-300x267
infe_ok-300x266
lojaswagner_ok-300x266
Roque_2021-300x266
sicredi_ok-300x266
Site_392x442
BanneFixoSite
Boldrini deverá participar da simulação dos fatos/Foto: Rodrigo Oliveira/Arquivo/TP News

A Polícia Civil já ouviu pelo menos 40 pessoas e deve fazer nos próximos dias a reconstituição da morte da mãe do menino Bernardo, em Três Passos. O delegado Marcelo Lech, responsável pela nova investigação do caso, já solicitou ao Instituto-Geral de Perícias que seja feita a reprodução simulada dos fatos.

Conforme documento do Ministério Público, para o fim de confrontação da conclusão no sentido de que havia terceira pessoa dentro da sala de atendimento, onde estariam, em tese, apenas Leandro Boldrini e Odilaine Ugione, torna-se imperiosa a realização de reprodução simulada dos fatos, com a presença de todos os atores da cena, inclusive pacientes que estavam aguardando atendimento e, em especial, de Leandro Boldrini e de Andressa Wagner.

Leandro Boldrini, pai de Bernardo e um dos quatro réus indiciados no processo envolvendo a morte do menino, poderá voltar pela terceira vez a Três Passos antes do julgamento que já foi definido pela Justiça e deverá acontecer no próximo ano. Desde que foi preso após a morte do filho em abril de 2014, o médico já veio duas vezes à cidade, uma ainda no ano passado para depor em um processo civil e a outra em maio deste ano para depor como réu no Caso Bernardo.

Ainda conforme o documento do MP, também, se os peritos responsáveis pela realização da referida reprodução entenderem pertinente, com a participação das pessoas que compareceram no consultório e na sala de atendimento depois da ocorrência do disparo de arma de fogo, tais como policiais, médicos, socorristas e peritos. Do mesmo modo, por se entender oportuno, requer-se que as perícias particulares (“laudo pericial de balística forense ) e (“análise criminal e caligráfica ), sejam encaminhadas aos peritos oficiais que realizarão o laudo relativo à reprodução simulada dos fatos, para o fim de que estes se manifestem, fundamentadamente, sobre as conclusões constantes nos laudos particulares.

A reabertura do inquérito sobre a morte da mãe de Bernardo Boldrini foi determinada pelo poder judiciário em maio deste ano. Em 2010, Odilaine foi encontrada morta com um tiro dentro da clínica médica do marido, Leandro Boldrini, na cidade de Três Passos. A conclusão do inquérito indicou suicídio. Uma perícia particular, contratada por Jussara Uglione, mãe de Odilaine, apontou evidências de que a morte não se tratou de suicídio. A nova investigação foi prorrogada pela quarta vez e ainda não tem prazo de conclusão.

Postada originalmente em: 2015-10-11 03:00:00

Categoria original: Polícia

Fonte: Trê Passos News

Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
ABC_OK-300x266
viatec-300x266
Benhur_BannerSite-300x266
brigada-300x267
infe_ok-300x266
lojaswagner_ok-300x266
Roque_2021-300x266
sicredi_ok-300x266
Site_392x442
FarmaciaVidaCoronelBicaco_Bannerok
PartiuSicoob_BannerSite_300x266px

MAIS LIDAS

SELLNET-300x158
graficaomegaok
zanella
farmsantinesnova
Sellnet2