Restaurante onde jovem morreu após queda de deck em Porto Alegre foi interditado em janeiro, diz prefeitura

Deck desabou na noite de domingo (18), na Ilha das Flores, em Porto Alegre — Foto: Reprodução/RBS TV

O restaurante Bistrô Marina das Flores, onde uma mulher de 26 anos morreu após a queda de um deck no domingo (18), já tinha sido interditado no dia 20 de janeiro de 2021 pela Prefeitura de Porto Alegre. Na ocasião, o estabelecimento promoveu uma festa irregular com mais de 80 convidados.

O advogado do empresário responsável pelo restaurante disse à RBS TV que o espaço não foi fechado porque estava recorrendo da interdição e que o local estava regularizado.

A RBS TV ainda questionou a prefeitura sobre quantas multas foram efetivamente pagas por quem foi autuado. O município não soube informar.

O secretário-adjunto de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Porto Alegre, Vicente Perrone, afirma que o recurso movido pelo empreendimento não tinha sido julgado.

“Não havia sido julgado ainda e estava operando de forma irregular e interditado. É importante salientar que, mesmo com um auto de interdição cautelar, ele voltou a operar de forma irregular”, diz.

Segundo o município, desde 2020 nenhuma licença para festas havia sido emitida para o estabelecimento. O restaurante tem dois alvarás de funcionamento, um solicitado em 2019 e outro em janeiro deste ano.

As duas autorizações para operar estavam dentro da validade, com a finalidade de bar, restaurante e pizzaria. Entretanto, o local indicado no documento era diferente do divulgado pela organização do evento.

De acordo com a prefeitura, a diferença será investigada pela Polícia Civil, no inquérito que apura o caso.

Fiscalização

A Guarda Municipal diz ter pouco efetivo para dar conta da fiscalização em eventos por toda a cidade. De acordo com a corporação, seriam necessários mais 250 agentes aos 400 que são divididos por turnos.

O comandante interino da corporação, Franklin dos Santos Filho, considera que ações de inteligência conseguem suprir a falta de pessoal.

“Usando de mecanismos de inteligência, inclusive de inteligência artificial, conseguimos, de certo modo, até um certo limite, suprir essa necessidade”, avalia.

Desde o início da pandemia, 14.137 foram fiscalizados pelas forças do município. Ao todo, foram 730 autuações e 89 interdições em Porto Alegre.

Receba as notícias do Site OBSERVADOR REGIONAL no seu celular: CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo de WhatsApp

Fonte: G1

Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
Slider

MAIS LIDAS

Slider