Santa Maria: Hospital Universitário realiza transplante inédito de medula entre pai e filha

Foto: Ebserh (divulgação)/
ABC_OK-300x266
viatec-300x266
Benhur_BannerSite-300x266
brigada-300x267
lojaswagner_ok-300x266
Roque_2021-300x266
sicredi_ok-300x266
Site_392x442
PartiuSicoob_BannerSite_300x266px
WhatsAppImage2022-01-27at090302
BANNERSANTAINESNOVO
OBAOK
278875877_5073530309371253_7577404801244216723_n
WhatsApp Image 2022-05-12 at 09.02.05

Na última sexta-feira, a equipe do Centro de Transplante de Medula Óssea (CTMO) do Hospital Universitário de Santa Maria (Husm) realizou, pela primeira vez, um transplante haploidêntico. Nessa modalidade de transplante, doador e receptor são 50% compatíveis, neste caso pai e filha. O procedimento durou cerca de quatro horas entre coleta da medula da doadora e infusão no paciente.

O procedimento foi realizado no técnico administrativo da prefeitura de Santa Maria, João Paulo Pasa, 65 anos. Ele recebeu o diagnóstico de leucemia há cerca de 3 anos e meio. De lá para cá, foram 8 internações no Husm para realizar o tratamento de quimioterapia e radioterapia. Em 2020, após a doença retornar, ele recebeu a notícia de que teria que fazer um transplante.

técnico conta que não queria realizar o procedimento, porque não tinha familiares para fazer o teste de compatibilidade. A situação mudou após contar o problema para a filha, cuja paternidade reconheceu quando já adulta.

– Eu achava que não iria conseguir doadores. Quando ela soube, se propôs a fazer o teste. Nessa necessidade ela veio me salvar – conta.

A filha, Naiana Munarini Pasa, internou na manhã da segunda-feira. Na manhã de sexta, na sala cinco do bloco cirúrgico, cerca de 15 profissionais, entre médicos e enfermeiros, participaram do procedimento. João ficará cerca de 30 dias internado para acompanhamento clínico. Já Naiana tinha alta prevista para o sábado.

– Eu não tenho mais pai, não tenho mais mãe. Era sozinho. Agora eu quero viver porque, de novo, eu tenho família. Quero ficar perto da minha filha e acompanhar minha neta crescer – contou Pasa.

TRANSPLANTES
O Hospital Universitário realiza transplantes de medula desde a década de 90. Desde então, já foram feitos 326 procedimentos. O transplante haploidêntico é um transplante relativamente novo e vem sendo realizado na última década.

– Essa modalidade é nova aqui no Hospital Universitário de Santa Maria. Com certeza, vamos fazer vários outros. O serviço vai aumentar e o Husm vai voltar a ser o que era há 20 anos,  uma referência no Estado e no país – afirmou o médico do Husm, Gustavo Brandão Fischer, responsável pelas cirurgias.

Receba as notícias do Site OBSERVADOR REGIONAL no seu celular: CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo de WhatsApp

*Com informações da Ebserh

Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
ABC_OK-300x266
viatec-300x266
Benhur_BannerSite-300x266
brigada-300x267
lojaswagner_ok-300x266
Roque_2021-300x266
sicredi_ok-300x266
Site_392x442
PartiuSicoob_BannerSite_300x266px
WhatsAppImage2022-01-27at090302
BANNERSANTAINESNOVO
OBAOK
278875877_5073530309371253_7577404801244216723_n
WhatsApp Image 2022-05-12 at 09.02.05

MAIS LIDAS

SELLNET-300x158
zanella
farmsantinesnova