Tentativa de estelionato é registrada após clonagem de WhatsApp em Humaitá

Um caso de tentativa de estelionato envolvendo a clonagem de uma conta no WhatsApp ocorreu na manhã da última terça-feira (22) em Humaitá. Conforme registro na Delegacia de Polícia, um homem comunicou que recebeu mensagem de um número de telefone desconhecido solicitando o repasse de um código que, supostamente, teria sido enviado por engano ao seu aparelho. O homem, então, confiou na versão apresentada e repassou a numeração ao desconhecido.

O referido código, entretanto, é um dispositivo de segurança que é acionado quando alguém tenta acessar a conta de WhatsApp em um segundo aparelho. Ao repassar a numeração, a vítima permite que o estelionatário assuma o controle de sua conta no aplicativo. Logo em seguida, o golpista passa a pedir dinheiro às pessoas da lista de contatos no WhatsApp. O aplicativo também acaba bloqueado no celular da vítima.

No caso registrado em Humaitá na última terça, dois familiares do homem chegaram a realizar transferências bancárias ao golpista. No entanto, logo em seguida, os parentes ligaram para ele e foram alertados de que se tratava de um golpe. Imediatamente os familiares entraram em contato com as agências bancárias e conseguiram cancelar os depósitos.

Pelo menos mais um morador de Humaitá também teve sua conta no WhatsApp clonada nos últimos dias, porém, não há registro de que alguém tenha efetivado depósito bancário.

Como se proteger da clonagem de WhatsApp:

– Não passe informações pessoais (dados) para perfis duvidosos;

– Não deixe seu número de telefone visível nas redes sociais;

– Jamais passe o código de seis números a quem quer que seja;

– Ative a verificação de duas etapas do aplicativo;

– Não deixe o WhatsApp web ativado (logado) em computadores;

– Evite clicar em links sem que tenha certeza da autenticidade.

O que fazer se já ter sido vítima

– Tente rapidamente deletar o aplicativo, baixar e registrar novamente. Caso isso não funcione, se o PIN for solicitado, insira o número errado até que o app seja bloqueado temporariamente;

– Avise seus contatos, por meio das redes sociais ou pessoalmente, sobre o risco de alguém pedir dinheiro em seu nome;

– Comunique a clonagem por e-mail ao WhatsApp (support@whatsapp.com) para que a conta seja bloqueada;

– Acione também a Brigada Militar ou vá até a Delegacia de Polícia Civil. Tente repassar aos policiais o máximo de informações sobre os golpistas.

Receba as notícias do Site OBSERVADOR REGIONAL no seu celular: CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo de WhatsApp

Fonte: Rádio Alto Uruguai

Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
Slider

MAIS LIDAS

Slider