Tráfico pode estar por trás de assassinatos em Cruz Alta

Foto: Grupo Pilau
ABC_OK-300x266
viatec-300x266
Benhur_BannerSite-300x266
brigada-300x267
infe_ok-300x266
lojaswagner_ok-300x266
Roque_2021-300x266
sicredi_ok-300x266
Site_392x442

Cruz Alta, cidade com população de 59 mil habitantes, registrou no mês de setembro cinco homicídios. Conforme a delegada de Polícia Diná Aroldi, da 5ª Delegacia de Polícia Regional de Cruz Alta, o município costuma registrar em média dois a três assassinatos por mês. O número elevado de mortes e o crescimento da violência preocupam as autoridades e a população.

Dos crimes deste mês, quatro aconteceram em apenas quatro dias. Para a polícia, as mortes estariam ligadas à disputa pelo tráfico de drogas.

– Ainda estamos trabalhando nas hipóteses desse aumento (de assassinatos). Mas tentamos atacar de todas as formas – afirma a delegada Diná.

A possibilidade de os homicídios estarem conectados ao tráfico é a principal linha de investigação policial. O tráfico, além de ser pano de fundo para os crimes de homicídio, também influencia no aumento de roubos e furtos.

A cidade sente os reflexos da criminalidade nas suas atividades de rotina. Como nota a comerciante que conversou com a reportagem do Bei, o comércio está assustado.

– Tenho notado os comentários sobre o aumento da criminalidade. O reflexo é todo no nosso comércio. Várias lojas passaram por assaltos e por isso existe uma sensação de medo e de insegurança da parte dos comerciantes. Quase todas as lojas, quem não têm segurança, tem câmera, tem grade, tem alarme – conta.

A comerciante mora há dois anos na cidade e diz que nunca soube de tantos crimes como agora.

– A gente fica com receio de ter comércio, de estar na rua… E em casa também – conta.

OS HOMICÍDIOS E O TRÁFICO

Segundo o titular da Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP) de Santa Maria, delegado Gabriel Zanella, muitos homicídios costumam ser praticados por integrantes de facções criminosas que atuam no tráfico de drogas. Esse fenômeno vem sendo registrado em diferentes municípios da região, em grande parte devido à chegada das facções da Região Metropolitana.

– Investigações qualificadas no combate ao crime organizado, atuante, sobretudo, no tráfico ilícito de drogas, são fundamentais na prevenção e repressão aos homicídios – diz o delegado.

Santa Maria, 2021 já registra 38 homicídios, sendo 85% destes já elucidados. O delegado comenta que a delegacia busca o esclarecimento desde os executores até os mandantes.

-Para isso, é importante trabalhar com inteligência policial e de maneira integrada com as demais forças da segurança pública – diz o delegado.

OS CASOS

O primeiro homicídio do mês na cidade de Cruz Alta ocorreu na noite de 3 de setembro. Um jovem de 18 anos foi assassinado a tiros na Travessa Argentina, no Bairro Tamoio.

Na ocasião, a Brigada Militar (BM) foi acionada para atender a ocorrência e encontrou a vítima caída em via pública, já sem vida. Os tiros atingiram o rosto do jovem, que não teve a identidade divulgada. Nenhum suspeito foi localizado e o crime segue em investigação pela Polícia Civil.

QUATRO HOMICÍDIOS EM QUATRO DIAS

Recentemente, em apenas quatro dias, outros quatro homicídios ocorreram sucessivamente. Por volta das 4h do sábado,18, no Bairro Jardim Primavera, um homem informou à Brigada Militar que recebeu uma ligação de sua mãe, que reside em Santa Catarina, afirmando que o pai dele havia sido encontrado caído em uma rua.

O homem conta que assim que desligou a ligação ouviu dois disparos, e ao chegar ao local indicado por sua mãe, viu o pai caído, com um tiro no rosto. A vítima foi levada ao hospital, mas morreu horas depois.

O segundo crime ocorreu na madrugada do domingo, 19, no Bairro Fátima. Durante patrulhamento de rotina da Brigada Militar, a guarnição atendeu a uma ocorrência de tiro. Quando a Brigada chegou ao local, o homem já estava sem vida.

Na noite da terça-feira, 21, mais duas pessoas foram executadas na cidade. O crime aconteceu em uma casa na Rua Dr. Iorque Ferreira Jorge, no Bairro Jardim Primavera, por volta das 21h. Uma das vítimas tinha 42 anos, e a outra não teve a idade revelada. Os dois foram mortos a tiros, em um caso típico de execução devido à quantidade de tiros. Vizinhos contam ter ouvido pelo menos 50 disparos.

Conforme apurado pelo repórter Amauri Rodrigues, da Rádio Cruz Alta, os criminosos teriam roubado um carro na cidade de Panambi, que fica a 45 quilômetros de Cruz Alta, e teriam ido até o município onde aconteceu o crime. O veículo teria sido visto entrando no Bairro Fátima e, pouco tempo depois, vizinhos do local onde aconteceu o assassinato teriam ouvido os tiros.

Uma das vítimas tinha passagens pela polícia. Os corpos foram recolhidos ao Posto Médico Legal de Ijuí. O crime também é investigado pela Polícia Civil.

Receba as notícias do Site OBSERVADOR REGIONAL no seu celular: CLIQUE AQUI e faça parte do nosso grupo de WhatsApp

Fonte: Bei

Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
ABC_OK-300x266
viatec-300x266
Benhur_BannerSite-300x266
brigada-300x267
infe_ok-300x266
lojaswagner_ok-300x266
Roque_2021-300x266
sicredi_ok-300x266
Site_392x442

MAIS LIDAS

SELLNET-300x158
graficaomegaok
zanella
farmsantinesnova
Sellnet2