Ciclone bomba vai se formar no Atlântico Sul

ABC_OK-300x266
viatec-300x266
Benhur_BannerSite-300x266
brigada-300x267
lojaswagner_ok-300x266
Roque_2021-300x266
sicredi_ok-300x266
Site_392x442
PartiuSicoob_BannerSite_300x266px
WhatsAppImage2022-01-27at090302
BANNERSANTAINESNOVO
OBAOK
278875877_5073530309371253_7577404801244216723_n
WhatsApp Image 2022-05-12 at 09.02.05
Um ciclone bomba vai se formar no Leste da Argentina entre esta quarta e a quinta-feira e vai se deslocar muito rapidamente em direção a latitudes perto da Antártida.
No extremo Sul do Atlântico, o ciclone extratropical atingirá uma enorme intensidade com pressão atmosférica central excepcionalmente baixa com vento de força de furacão na altura das Ilhas Geórgia e Sandwich do Sul.
Uma área de baixa pressão vai se deslocar da Patagônia para o Centro da Argentina, onde deve começar a se aprofundar na província de Buenos Aires, onde a pressão deve cair a valores de 996 hPa a 1.000 hPa no final desta terça e na madrugada da quarta-feira. Será o ponto inicial de formação da bomba meteorológica.
A interação entre correntes de jato com o avanço de uma massa de ar frio pela Argentina e o escoamento de uma corrente de jato em baixos níveis da atmosfera vinda da Bolívia com ar muito quente vai levar, então, o centro de baixa pressão a um processo de impressionante intensificação e aprofundamento com deslocamento extremamente rápido para o Sul.
No final da quarta-feira, o sistema já deverá estar na altura das Ilhas Malvinas, no Atlântico Sul, a Leste da Patagônia, com pressão no seu centro entre 950 hPa e 955 hPa, cerca de 40 hPa a menos que no começo do dia, quando estava na altura de Buenos Aires, cerca de dois mil quilômetros ao Norte. Na quinta-feira, o ciclone empreenderá uma trajetória mais a Leste e vai alcançar as Ilhas Geórgia do Sul.
O modelo europeu projeta pressão atmosférica central de apenas 936 hPa, ou seja, um ciclone extremamente intenso e que vai produzir vento com força de furacão com rajadas de 150 km/h a 200 km/h e ondas enormes no oceano na região mais ao Sul do Atlântico.
Projeção do modelo meteorológico ECMWF (Europeu) de um centro de baixa pressão de 996 hPa na província de Buenos Aires no começo da quarta-feira com intensa instabilidade e muitos temporais – fortes a severos – no Centro da Argentina e no Uruguai no começo da quarta-feira (27) Projeção do modelo meteorológico europeu para o final da quarta-feira (27) com o ciclone extratropical já maduro e muito intenso com pressão mínima central ao redor de 950 hPa a Leste das Malvinas enquanto uma frente fria atua no Oeste e no Sul do Rio Grande do Sul Projeção do modelo meteorológico europeu ECMW para a manhã de quinta-feira (28) de um ciclone extratropical poderoso com pressão central em torno de 933 hPa no extremo Sul do Atlântico, nas proximidades das Ilhas Geórgia do Sul, e a frente fria associada se estendendo pelo Atlântico até o Rio Grande do Sul Para se ter ideia do que representa uma pressão de 936 hPa, são valores que se costuma ver apenas em ciclones extratropicais extremamente profundos que se formam no Estreito de Bering, perto do Alasca, e mais ao Norte no Atlântico junto à Groenlândia e a Islândia. O recorde de menor pressão no Mar de Bering foi de 920 hPa em um ciclone junto ao Alasca, em 2020. No Norte do Atlântico, a pressão desceu a 913 hPa em ciclone de 1993.
O QUE É UM CICLONE BOMBA
Um ciclone bomba ou bomba meteorológica ocorre quando um ciclone nas latitudes médias se intensifica rapidamente” com a queda muito acentuada da pressão atmosférica e um fortalecimento muito rápido da tempestade. A chamada bombogênese ou ciclogênese explosiva, a formação do ciclone bomba, se dá quando um centro de baixa pressão tem uma queda da pressão atmosférica de ao menos 24 hPa (hectopascais que é uma medida de pressão) em 24 horas. Assim, não é a intensidade que define um ciclone bomba e sim a rápida queda da pressão em seu centro.
Algumas tempestades extratropicais podem se intensificar tão rapidamente quanto 60 hPa em 24 horas e alguns ciclones do tipo bomba chegam a formar um olho, semelhantes ao centro de um furacão que é um ciclone tropical. Um ciclone (tempestade não tropical ou furacão) é essencialmente uma gigantesca coluna de ar ascendente que gira no sentido horário sobre o Hemisfério Sul. Quando uma corrente de jato mais intensa se sobrepõe a um sistema de baixa pressão em superfície em desenvolvimento, estabelece-se um padrão de feedback que faz o ar quente subir a uma taxa crescente. Isso permite que a pressão caia rapidamente no centro do sistema. À medida que a pressão cai rapidamente, os ventos se fortalecem ao redor da tempestade. Na prática, a atmosfera tenta equilibrar as diferenças de pressão atmosférica entre o centro do sistema e a área ao seu redor.
O enorme gradiente (diferença) de pressão acaba por gerar o vento muito forte.
QUAL A DIFERENÇA PARA O CICLONE BOMBA DE 2020
Entre os dias 30 de junho de 2020 e 1º de julho de 2020 o Sul do Brasil experimentou um dos mais episódios graves de tempo severo da sua história com um ciclone bomba que se formou no Atlântico Sul. O fenômeno deixou 13 mortos, sendo onze em Santa Catarina, uma no Paraná e uma no Rio Grande do Sul, saldo de vítimas superior ao do furacão Catarina de 2004 e muito raramente ocorre num evento de tempestade na parte meridional do Brasil.
O impacto na rede elétrica do Sul do Brasil foi sem precedentes em danos. O centro de baixa pressão que deu origem ao ciclone bomba avançou do Norte da Argentina para o Uruguai e o Rio Grande do Sul entre os dias 29 e 30 de junho de 2020, causando chuva forte e temporais com volumes muito altos de precipitação que somados ao de um segundo ciclone uma semana depois resultaria em grandes enchentes no Rio Grande do Sul. O Rio Taquari, com a chuva dos dois ciclones, passou por uma das três maiores cheias em 150 anos e o Guaíba em Porto Alegre teve uma das maiores cheias desde a grande enchente de 1941.
Em 1 de julho de 2020, o ciclone já estava sobre o Oceano Atlântico a Sudeste do Rio Grande do Sul. Foi sobre o Atlântico que o centro de baixa pressão se tornou um ciclone na sua fase madura e adquiriu característica de ciclone bomba, ou seja, com a queda da pressão atmosférica mínima central de ao menos 24 hPa em um intervalo de 24 horas. Assim, quando o centro de baixa pressão estava sobre a área continental o sistema ainda não era um ciclone bomba. Isso somente veio a ocorrer uma vez que a área de baixa pressão atingiu o oceano.
A enorme diferença deste ciclone bomba de abril de 2022 para o do começo de julho de 2020 é o posicionamento. Os impactos foram enormes no Sul do Brasil dois anos atrás porque a ciclogênese explosiva se deu muito perto da região, a Sudeste do Chuí.
Trajetória do ciclone bomba de julho de 2020 | FSU Trajetória prevista para o ciclone bomba de abril de 2022 | FSU
Desta vez, a bomba meteorológica vai se formar a uma grande distância da parte meridional do território brasileiro, o que não significa que deixará de impactar as condições meteorológicas no Sul do país
.
QUAIS SERÃO OS IMPACTOS NO SUL DO BRASIL
Os efeitos da formação e maturidade deste ciclone bomba devem se dar em dois momentos no Sul do Brasil.
No primeiro, o aprofundamento da pressão atmosférica no Centro argentino vai intensificar muito uma corrente de jato em baixos níveis no final do dia de hoje e durante a primeira metade da quarta-feira.
Projeção do modelo meteorológico GFS, dos Estados Unidos, indica uma intensa corrente de jato em baixos níveis no começo da quarta-feira do Sul da Bolívia até o Uruguai e o Rio Grande do Sul.
Este corredor de vento entre 1000 e 2000 metros de altitude vai proporcionar energia para a formação de tempestades muito severas entre o Centro da Argentina e o Uruguai no final desta terça e na quarta-feira.
No Rio Grande do Sul, trará ar muito quente para o território gaúcho com calor intenso nesta quarta em diversas regiões e máximas em algumas cidades acima de 35ºC.
O ar quente virá com vento do quadrante Norte que pode soprar com rajadas fortes a muito fortes em pontos do Oeste, do Centro e do Sul gaúcho.
No segundo momento, o ciclone será responsável por organizar uma frente fria que vai trazer intenso temporais e chuva volumosa para pontos do Centro da Argentina e do Uruguai nesta quarta-feira, com previsão de a instabilidade atingir o Oeste e o Sul gaúcho.
Ciclone bomba no Atlântico Sul impulsionará uma massa de ar frio que vai encontrar ar muito quente em um primeiro momento no Centro da Argentina, Uruguai e o Rio Grande do Sul com tempestades fortes a severas.
Na sequência, ar frio vai tomar grande parte da Argentina, mas não progredirá muito no Centro-Sul do Brasil. No decorrer da quarta, com a muito rápida troca de massas de ar, de quente para mais fria, o vento deve virar para Sul com rajadas fortes após um começo de dia com forte vento Norte. O vento pode ser mais forte no Oeste e no Sul na troca de massas de ar.
A frente fria vai levar instabilidade para grande parte do Rio Grande do Sul na quinta, quando se espera chuva mais generalizada. Os maiores volumes de chuva entre esta quarta a quinta-feira devem se dar mais uma vez no Oeste e no Sul gaúcho, onde em alguns municípios os acumulados já estão entre 150 mm e 200 mm.
Projeção de chuva do modelo europeu ECMWF para quarta-feira (27) Projeção de chuva do modelo europeu ECMWF para quinta-feira (28) Uma vez que o ciclone vai estar posicionado muito ao Sul, o resfriamento deve ser maior sobre a Argentina.
O ar frio vai trazer declínio da temperatura nos estados do Sul e até em São Paulo no final da semana, mas não devem ser esperadas temperaturas muito baixas e sim mais um refresco para o calor.
A reprodução em parte dos conteúdos da MetSul é autorizada desde que citada a fonte e publicado o hyperlink para o original https://metsul.com/ciclone-bomba-vai-se-formar-no…/ .
Fonte: Metsul Meteorologia
Foto: Arquivo

Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
ABC_OK-300x266
viatec-300x266
Benhur_BannerSite-300x266
brigada-300x267
lojaswagner_ok-300x266
Roque_2021-300x266
sicredi_ok-300x266
Site_392x442
PartiuSicoob_BannerSite_300x266px
WhatsAppImage2022-01-27at090302
BANNERSANTAINESNOVO
OBAOK
278875877_5073530309371253_7577404801244216723_n
WhatsApp Image 2022-05-12 at 09.02.05

MAIS LIDAS

SELLNET-300x158
zanella
farmsantinesnova