Para que todos sejam um!

ABC_OK-300x266
viatec-300x266
Benhur_BannerSite-300x266
brigada-300x267
infe_ok-300x266
lojaswagner_ok-300x266
Roque_2021-300x266
sicredi_ok-300x266
Site_392x442
BanneFixoSite

A celebração de Corpus Cristhi data de 1264, ordenada pelo Papa Urbano IV.  Trata-se da veneração à Eucaristia, um dos sete sacramentos da Igreja Católica Romana, que acontece sempre às quintas feiras. Sessenta dias após a Páscoa.

A solenidade é marcada pela procissão entre  belissímos tapetes, montados, antecipadamente, nas ruas, pelos fiéis.

Embora, Corpus Cristhi seja uma data comemorada por Católicos,  o memorial da Eucaristia – Santa Ceia ou Ceia do Senhor – é praticado por todos os cristãos, sejam católicos, luteranos, calvinistas, metodistas ou os integrantes das três ondas.

O memorial  “Este é o Meu corpo… isto é o Meu sangue… fazei isto em memória de mim” simboliza  pertencimento, com o objetivo de que TODOS SEJAM UM!

A idéia de Jesus, na primeira ceia com seus discípulos, foi de acolhimento à toda a humanidade. Para que todos exercitem compaixão e comunguem na mesma mesa, interrompendo o costume de uma suposta meritocracia que fomente teologias de exclusão.

Mas, isso não tem acontecido, uma vez que o cristianismo segmenta sua membresia, entre merecedor ou não de participar da ceia. E também faz-se separatista  em relação aos grupos que compõem outras denominações cristãs, evidenciando uma  “não irmandade” de fé.

No entanto, ainda há tempo para mudanças.

Talvez, na pandemia, seja o tempo sobremodo oportuno de ver no outro a imagem e  a semelhança de Deus. E, em lugar de se fazer apologias, proclamarmos o ano aceitável do Senhor, socorrendo a todos os quebrantados de espírito.  Em lugar de fazer longas orações em lugares públicos, servir, humildemente, seu próximo. Seja lavando-lhe os pés, alimentando-o ou defendendo suas causas de possíveis opressores.

O chamado é pessoal.  Você só conseguirá fazer isso, e coisas maiores, quando aprender a se amar.

Pois, quem não se ama não consegue agir amorosamente com o outro.

O amor é um dom de Deus. Embora, identidade e missão de cada indivíduo,  é, sobretudo, motivo de comunhão.

Para terminar, repito: examine-se a sí mesmo e, então, coma do pão e beba do vinho, fazendo isso em memória de Cristo. Para que se fortaleça e se cumpra sua jornada com êxito.

Fonte: Ieda Maria.

https://bancodepalestrantes.com/perfil/iedamaria/

Compartilhe:

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
ABC_OK-300x266
viatec-300x266
Benhur_BannerSite-300x266
brigada-300x267
infe_ok-300x266
lojaswagner_ok-300x266
Roque_2021-300x266
sicredi_ok-300x266
Site_392x442
FarmaciaVidaCoronelBicaco_Bannerok
PartiuSicoob_BannerSite_300x266px

MAIS LIDAS

SELLNET-300x158
graficaomegaok
zanella
farmsantinesnova
Sellnet2